10 de dezembro de 2019

Sergio Chapelin se aposenta para curtir a família depois de 23 anos no Globo Repórter

Chapelin trabalhou 47 anos e foi o primeiro apresentador do Globo Repórter, programa do qual esteve à frente até este mês


Por Folhapress Publicado 09/08/2019

Com a saída de Dony de Nuccio e a aposentadoria de Sérgio Chapelin, a Globo vai promover uma grande mudança em seus telejornais a partir de setembro.

O veterano Sérgio Chapelin, 78, que marcou o jornalismo da Globo ao formar dupla com Cid Moreira, 91, nos anos 1970, no Jornal Nacional, e passou 23 anos à frente do Globo Repórter anuncia a sua aposentadoria. Com isso, Glória Maria e Sandra Annenberg assumem o comando do programa.

Sandra Annenberg é editora-chefe e âncora há quase 20 anos do Jornal Hoje, e comanda o programa Como Será?, aos sábados. Ela deixará a bancada para Maria Julia Coutinho, que recentemente entrou para o rodízio de apresentadora do Jornal Nacional e agora será titular da bancada do Jornal Hoje.

Coutinho fez sua estreia na bancada do Jornal Nacional em fevereiro e se tornou a primeira mulher negra a apresentar o programa da Globo.

Chapelin trabalhou 47 anos na Globo. Estreou no Jornal Hoje em 1972 e um mês depois já estava na bancada do jornal Nacional. Ele participou da estreia do Fantástico em 1973, sem deixar a bancada do  Nacional e foi o primeiro apresentador do Globo Repórter, programa do qual esteve à frente até este mês.

Ali Kamel, diretor de jornalismo da Globo, divulgou uma longa nota à imprensa contando toda a história de revelância dos jornalistas envolvidos nas atuais mudanças. Ele lembra ainda dos primeiros dias de Chapelin na Globo e das notícias mais importantes que cobriu.

Há tempos, Chapelin queria se aposentar, mas o diretor tentava mantê-lo. “Mesmo apaixonado pelo que faz, Sérgio ponderou que é parte da sabedoria encontrar o momento de desacelerar e aproveitar mais a vida, o tempo com a família”, afirma o diretor.