15 de novembro de 2019

Moro participa do Programa do Ratinho nesta terça

O ministro da Justiça estará no quadro "Dois Dedos de Prosa" a partir das 22h15


Por Folhapress Publicado 18/06/2019
Foto: Reprodução (SBT)

O ministro Sergio Moro (Justiça) será entrevistado no Programa do Ratinho (SBT) que vai ao ar nesta terça-feira (18), um dia antes do ex-juiz ir ao Senado para prestar esclarecimentos sobre mensagens atribuídas a ele que foram vazadas na última semana.

Moro participa do quadro “Dois Dedos de Prosa”, em que o apresentador Carlos Roberto Massa, o Ratinho senta com o convidado em uma mesa para conversar sobre assuntos polêmicos.

O ex-magistrado concedeu a entrevista em meio a uma série de reportagens do site The Intercept Brasil que mostra trocas de mensagens do então juiz com o procurador Deltan Dallagnol.
Diálogos exibidos pelo site mostram que ambos discutiam processos em andamento e comentavam pedidos feitos à Justiça pelo MPF (Ministério Público Federal) enquanto integravam a força-tarefa da Lava Jato.

Moro afirma que não há no material revelado “qualquer anormalidade ou direcionamento” da sua atuação como juiz. Já os procuradores divulgaram nota qualificando a revelação de mensagens de “ataque criminoso à Lava Jato”.

Durante a entrevista, o ministro ainda deve falar sobre o projeto da Lei Anticrime e sobre as manifestações públicas que ocorreram em todo o país, segundo adiantou a emissora.
“Nós sabemos dos desafios da segurança pública e da Justiça, sabemos que há uma grande insatisfação quanto a corrupção, o crime organizado e a criminalidade violenta, mas o Governo Federal e o Ministério da Justiça e Segurança Pública estão trabalhando duro para melhorar esse quadro”, afirmou durante a gravação.

Antes de Moro, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) também foi convidado a participar do Programa do Ratinho. No início de julho, ele participou do mesmo quadro
Na ocasião, Bolsonaro falou sobre a reforma da previdência que tramita na política brasileira, comentou sobre os desafios da segurança pública do país, além de ter comentado sobre porte de armas e sobre a atual situação do desemprego no Brasil.