09 de julho de 2020

Lea Michele, do Glee, é acusada de transfobia por atriz, após suposto racismo

Lea ficou famosa pelo seriado musical e atriz trans trata-se de Plastic Martyr, que também é cantora


Por Folhapress Publicado 04/06/2020
Foto: Reprodução/Instgaram

Lea Michele, 33, famosa pelo seriado “Glee” (Fox, 2009-2015), voltou a ser acusada de intolerância e preconceito por colegas de profissão. Agora, foi a modelo e atriz trans Plastic Martyr, que afirmou nas redes sociais ter passado por uma “experiência transfóbica” com ela ao encontrá-la em uma premiação.
Plastic Martyr contou ter conhecido Lea Michelle durante uma premiação do Emmy, há alguns anos, quando ainda estava no seu processo de transição.

Na ocasião, segundo seu relato, ela encontrou a atriz de Glee no banheiro, que questionou: “Você percebeu que está no banheiro feminino?”.
A atriz, que classificou Lea Michele como uma pessoa muito desagradável, diz que estava se sentindo “tão bonita naquele dia, mas saiu daquele banheiro se sentindo muito envergonhada”.

O relato de Plastic Martyr acontece apenas alguns dias depois de a atriz Samantha Ware, 28, que também fez “Glee”, acusar Lea Michele de racismo. Na ocasião, ela comentou um post em que Lea apoiando o movimento #BlackLivesMatter (vidas negras importam), após o assassinato de George Loyd nos Estados Unidos.

“Lembra quando você fez do meu primeiro show de televisão um inferno? Porque eu nunca esquecerei”, escreveu Samantha. “Acredito que você tenha dito a todos que, se tivesse a oportunidade, estaria no meu lugar, entre outras microagressões traumáticas que me fizeram questionar uma carreira em Hollywood”, completo.

Outros membros do elenco, incluindo Alex Newell, Amber Riley e Dabier Snell, também reagiram às acusações, mostrando apoio a Ware e lançando mais dúvidas sobre Michele Lea. “Garota, você não deixava eu sentar na mesma mesa com os outros atores porque “eu não pertencia”. Vai se ferrar”, escreveu Snell.

Lea Michele se manifestou, nesta quarta-feira (3) sobre as acusações de racismo em suas redes sociais. “Peço desculpas por meu comportamento ou por qualquer dor que eu tenha causado. Todos nós podemos crescer e mudar e eu definitivamente tenho usado os últimos meses para refletir sobre minhas falhas.”

A atriz afirmou que não se lembra de ter feito os comentários apontadas pelos colegas, mas destaca que esse não é o ponto importante: “O que importa é que eu claramente agi de uma maneira que machucou outra pessoa”, afirmou ela, que terminou falando que quer ser um bom exemplo para o filho que espera.

Casada desde março do ano passado com o empresário Zandy Reich, Lea Michele anunciou a gravidez de seu primeiro filho há pouco mais de um mês.