15 de agosto de 2020

‘De Volta Para o Futuro’ se consolidou como referência da cultura pop

Sucesso mundial, filme comemora 35 anos nesta sexta-feira (3)


Por Estadão Conteúdo Publicado 01/07/2020
Foto: Divulgação/Universal

Parabéns a você! Não propriamente a Marty McFly, que já era crescidinho na época, mas ao filme De Volta para o Futuro, que, nesta sexta (3), comemora 35 anos. Antecipando-se à data, a Netflix acrescenta o clássico à sua plataforma e, no sábado (4), o 2 e 3 serão exibidos de forma contínua, em looping, das 7h50 à 0h40 de domingo (5) pelo Studio Universal.

Back to the Future começou a nascer a partir de conversa informal do diretor Robert Zemeckis com o roteirista Bob Gale. Discutiam se seriam amigos de seus pais, caso estudassem, juntos E foi assim que surgiu a viagem no tempo de McFly no DeLorean envenenado do cientista Doc. O adolescente viaja ao passado, quando seus pais eram jovens. Sua mãe fica caidinha por esse moleque descolado, que toca uma música barulhenta com a guitarra, na festa da escola. E Marty tem de se esforçar para fugir ao estigma do Complexo de Édipo e reaproximar os futuros pai e mãe, sob pena de não haver futuro para ele.

Desde o início, Michael J. Fox era o escolhido do diretor para o papel. Na época, ele estava comprometido com o seriado Family Ties. Zemeckis e o produtor Steven Spielberg partiram para o plano B e começaram a filmar com Eric Stoltz, que estava fazendo grande sucesso em Marcas do Destino, de Peter Bogdanovich, mas não deu certo como McFly. Mesmo encarecendo a produção, Spielberg e Zemeckis decidiram começar de novo com Michael J. Fox, que já estava livre – e foi o sucesso que todo mundo sabe. Virou referência da cultura pop, citado até pelo presidente Ronald Reagan em seu discurso à União – “Para onde vamos não precisamos estradas.” O futuro, segundo Zemeckis e Gale.

Embora tenha estreado em 3 de julho de 1985 nos EUA, o filme só chegou aos cinemas brasileiros no Natal daquele ano. O sucesso foi tão grande que surgiram o 2 e o 3. No 2, McFly viaja ao futuro da época, e que já passou para o espectador que for rever o filme na sexta.

A viagem é a 2015. No 3, ocorre a viagem mais longa – ao Velho Oeste. A nostalgia do gênero. Os índios correm atrás do DeLorean Os três filmes compõem uma unidade, e estão entre os mais amados do cinema. Além de Michael J. Fox, o elenco principal inclui Christopher Lloyd (Doc), Lea Thompson (a mãe), Crispin Glover (o pai) e Thomas F. Wilson como o vilão, Biff.