07 de dezembro de 2019

Aos 71 anos, morre o ator Kito Junqueira

Ele sofreu um infarto nesta madrugada


Por Redação Educadora Publicado 23/08/2019

Ator com trabalhos em várias produções de teatro, TV e cinema, Kito Junqueira morreu hoje aos 71 anos em Curitiba (PR). Ele sofreu um infarto nesta madrugada.

Nascido em 15 de maio de 1948, em São Paulo, Heráclito Gomes Pizano adotou o nome artístico Kito Junqueira. Ele chegaria a São Paulo na próxima semana para iniciar os ensaios da peça “À Flor da Pele”, de Consuelo de Castro. A peça é dirigida por Alexandre Reinecke e produzida por Ricardo Peixoto.

“Foi um ataque de coração, um infarto fulminante, na casa dele, por volta das 1h (desta madrugada)”, disse Ricardo. O velório do Kito Junqueira aconteceu nesta sexta (23), no Cemitério Vaticano, no município de Almirante Tamandaré (PR), a partir das 16h (de Brasília). A despedida para cerimônia de cremação será às 20h.

Kito iniciou a carreira em 1973 na extinta TV Tupi, na qual participou das novelas “As Divinas & Maravilhosas”, “Vila do Arco”, “Tchan, a Grande Sacada” e “Como Salvar meu casamento”, todas na década de 1970. Ele também teve trabalhos na Globo (Espelho Mágico em 1978 e Por Amor em 1997), na extinta Manchete (Pantanal em 1990) e TV Bandeirantes (Cavalo Amarelo em 1980).

Kito também teve participações em programas como “Você Decide”, “Carga Pesada” e “A Lei em Ordem”. No cinema, ele atuou no filme “Eternamente Pagu” (1987), entre outros. O ator ainda estrelou diversas peças de teatro e se destacou na peça “Bent”, na qual recebeu prêmios da APCA, Moliére e Mambembe por sua atuação e produção.

Filiado ao PP, Kito concorreu ao cargo de deputado federal pelo Paraná nas Eleições de 2018, mas não foi eleito. Ele exerceu um mandato de deputado estadual em São Paulo pelo PV, sendo eleito em 1994.