21 de outubro de 2019

Angélica comenta sobre possibilidade de se tornar primeira-dama do Brasil

A apresentadora também falou sobre seu novo programa, que estreia em abril de 2020


Por Redação Educadora Publicado 06/10/2019

Há dois anos, Angélia e Luciano Huck conversam sobre a possibilidade dele candidatar-se ao cargo de presidente da República. E, ainda que tente não falar muito sobre o assunto, a pauta fica cada vez mais em evidência, principalmente devido às aspirações do apresentador, reforçadas pelas quedas nos índices de popularidade de Jair Bolsonaro, atual mandatário da nação.

“Não posso dizer que acho muito legal Luciano sair candidato, não seria verdade, mas tem uma hora que você não está mais no controle. É uma espécie de chamado”, disse Angélica, durante entrevista para a revista Marie Claire.

No papo, ela deixou claro que tem receios do que pode acontecer com sua família caso Luciano embarque nessa empreitada. O casal tem três filhos: Joaquim, Benício e Eva. “Não é um desejo meu. Seria uma honra? Claro. Mas nunca quis isso. No Brasil, em vez de a política ser algo do qual as pessoas se orgulham, dá medo. Mesmo sem ser candidato, Luciano já apanha de todos os lados”, analisou.

“Acredito na capacidade de trabalho e no olhar para o outro que ele tem. Mas é uma escolha minha? Acho muito legal? Não posso falar isso porque não seria verdade [risos]. Teríamos mais a perder do que a ganhar. Mas estamos em um momento tão louco na política que não quero, jamais, ser egoísta e leviana de impedir algo nesse sentido. Jamais falaria ‘não, você não vai’. Jamais”, completou.

A global, entretanto, não deixa de demonstrar sua insatisfação com o que tem acontecido com o país atualmente. “Fomos viajar agora e é desconfortável ver como as pessoas veem o Brasil lá fora, com pena. Estamos vivendo downgrades, andando um pouco para trás e isso é muito assustador”. E ela sabe que, com uma virtual candidatura, seu futuro na televisão está em apuros.

“Não ficaria muito bom estar na televisão. O que também pesa, tenho uma carreira feliz. Mas não seria um impedimento”, garante. Enquanto isso não ocorre, ela falou sobre seu novo programa, que deve estrear em abril. “A princípio será sobre comportamento. Estamos passando por um momento de muitas questões, as pessoas estão buscando respostas filosóficas e práticas. Todas essas novas doenças, os pânicos, as ansiedades, já vivi tudo isso. O programa será mais autoral, baseado nas minhas experiências dos últimos anos”.