03 de junho de 2020

Zezé é acusado de simular falência para não dividir bens com Zilu

Partilha de bens é discutida na Justiça


Por Redação Educadora Publicado 13/09/2019

Zilu Camargo entrou na Justiça para pedir a anulação de partilha de bens gerada pelo divórcio dela e do cantor Zezé Di Camargo, que foi iniciado em 2014 e concluído em 2016. As informações são do R7.

Segundo o advogado da empresária, Marcelo Saraiva, durante os dois anos em que o caso tramitou na Justiça, o sertanejo teria transferido o patrimônio e simulado situação de falência para ocultar a verdadeira fortuna que acumulou em 30 anos de carreira.

À época, Zilu recebeu “apenas” R$ 3,6 milhões, quantia considerada incompatível com a trajetória do músico, que possui renda publicitária, de direitos autorais, de cachês de shows, investimentos imobiliários e no agronegócio. “Como eles casaram no regime de comunhão parcial de bens, em divisão igualitária, ela teria direito a 50% da fortuna do Zezé”, explica o advogado.

Para ele, o processo já estava errado inclusive na maneira como foi conduzido, pois o advogado Cesar Alexandre Padula Miano representou os dois. “Essa atitude, que é antiética, prejudicou bastante a Zilu”, defende Saraiva.

Para revisar esse processo, a empresária leva em consideração uma declaração pública de Graciele Lacerda, noiva de Zezé, em agosto de 2019. No Instagram, a jornalista disse que administra os bens do músico, que hoje seriam avaliados em R$ 57 milhões. “Se for verdade, teremos que levar em conta a divisão de pelo menos esse valor, já que seria difícil acumular tanto em tão pouco tempo. Um perito fiscal vai analisar melhor isso”, explica Saraiva.