13 de August de 2020

Sem sexo há 4 anos, Netinho diz que comunidade LGBQT poderia comandar país com Bolsonaro

"Se o pessoal não vivesse de acordo com o fiofó, teriam o apoio de Bolsonaro"


Por Folhapress Publicado 30/07/2020
Reprodução / Instagram

  Apoiador do governo de Jair Bolsonaro (sem partido), o cantor de axé Netinho, 54, deu uma entrevista reveladora ao filho do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP. Trechos da conversa foram compartilhados nas redes sociais dos dois nesta quarta (29).

Netinho afirmou que está há quatro anos sem fazer sexo após descobrir que tinha vício: “Eu não podia ver um buraco de fechadura que me dava tesão. Em 2016, por ter a cabeça modificada e entendido essa situação toda, decidi me abster de sexo, não faço mais sexo na minha vida”, explicou o músico.

O cantor baiano, que ficou conhecido pelos sucessos de “Milla” e “Beijo na boca”, também criticou a comunidade LGBTQ+ -da qual faz parte, já que em 2010 afirmou ser bissexual-, e sugeriu que se o “pessoal não vivesse de acordo com o fiofó” teriam o apoio de Bolsonaro. “Estariam hoje comandando o Brasil junto com o Jair, apoiando o Jair, ia ser maravilhoso.”

Em outro momento destacado da entrevista, foi quando Netinho falou sobre o famoso Carnaval de Salvador, do qual fez parte durante muitos anos. Ele disse que os camarotes são “inundados de drogas” e DSTs ( Doenças Sexualmente Transmissíveis).

“As famílias que têm filhos adolescentes não querem mais levar para a Bahia. Vai ver homem se beijando com homem, abaixando o short no meio da rua para o pessoal do camarote assistir”, contou o músico, um dos maiores expoentes do axé nos anos 1990.

A entrevista completa de Netinho para Eduardo Bolsonaro estará disponível no sábado (1º), às 18h, no canal do YouTube do deputado.