17 de agosto de 2019

No Lollapalooza, irmão de Emicida acusa segurança do Kings of Leon de racismo

Músico sofreu um episódio de racismo, de acordo com publicação feita na página oficial dele no Twitter


Por Estadão Conteúdo Publicado 08/04/2019

Era para ser uma noite tranquila e animada para Fióti, que esteve no Lollapalooza 2019 na edição deste sábado, 6. Mas o músico sofreu um episódio de racismo, de acordo com publicação feita na página oficial dele no Twitter.

“Eu estava assistindo o show do Kings Of Leon. Realmente curto a banda. Porém, decidi ir embora. Estava com a pulseira que dava acesso ao backstage. Com minha companheira, resolvemos ir embora na penúltima música. Eis que o segurança me barrou. O segurança da banda começou a levantar a voz e me xingar em inglês. E o segurança do Lolla não entendia uma vírgula do que ele estava falando. Eu entendi e perdi a linha”, conta Fióti, em tom de desabafo.

O músico dá detalhes do que entendeu das palavras do segurança da banda estrangeira. “O cara veio pra cima de mim, me xingou de macaco, eu revidei e dei uma voadora. Acertei o segurança errado O segurança do Lolla defendeu os caras porque eram a banda do festival. Eu pedi desculpas e disse que ele não entendeu uma vírgula. O que ele fez? Falou que eu não ia mais passar ali para ir embora. Ele me empurrou e o bagulho endoidou”, disse.

As publicações feitas por Fióti no Twitter receberam milhares de curtidas e compartilhamentos, além de mensagens de apoio. “Não se sinta mal, mano”, escreveu um seguidor.

O músico foi além e analisou: “Até quando esses gringos racistas vão ter passe livre nesse País para agirem como bem entendem? Eu não suporto esse estigma de vira-lata e a gente não pode mais permitir. Racista não vai ter vez!”, avisou.

Fióti finalizou publicando uma foto em que aparece com Jorja Smith no festival. “Nada vai roubar a brisa desse dia e desse momento”, escreveu na legenda da imagem.

Reprodução – Twitter

A banda Kings Of Leon não se pronunciou sobre o assunto até o momento.