18 de agosto de 2019

Compadre Washington sofre queda em assalto após a Virada

Segundo comunicado, o cantor foi assaltado nas imediações de um hotel onde estava hospedado


Por Folhapress Publicado 21/05/2019

Compadre Washington, vocalista do grupo É o Tchan, foi hospitalizado em São Paulo após ser vítima de um assalto na madrugada desta segunda (20).

O grupo baiano foi uma das atrações da Virada Cultural e se apresentou na tarde de domingo (19) no centro. Segundo comunicado do grupo, o cantor foi assaltado nas imediações de um hotel onde estava hospedado. O bairro não foi divulgado.

“O músico teve o seu aparelho de telefone roubado e sofreu uma queda que ocasionou um ferimento na cabeça”, segundo trecho de nota publicada nas redes sociais do artista. O cantor foi levado ao Hospital das Clínicas. Segundo a produção do grupo, Washington “está em observação clínica, mas fora de perigo”. Não há previsão de alta.

A 15ª edição da Virada Cultural terminou com um italiano esfaqueado no domingo. Alessandro Ducci, 28, foi atacado por dois homens após brigar com duas travestis que teriam tentado roubar seu celular, na praça da República, no centro, após a apresentação da cantora Preta Gil. Ele sofreu perfurações no intestino, foi operado e passa bem. Quatro suspeitos foram presos.

Segundo a Polícia Militar, 5.501 pessoas foram abordadas e outras 43 foram presas ao longo das 24 h do evento. Das detenções realizadas, nove foram contra foragidos da Justiça. Seis adolescentes também acabaram apreendidos.

Nesta segunda um ambulante foi à Santa Casa de São Paulo, no centro, afirmando ser o pai de um bebê abandonado no Vale do Anhangabaú na madrugada do domingo.

Segundo a polícia, o ambulante deu o nome do bebê e afirmou que a criança tem um ano e cinco meses de idade.

Informalmente, o homem afirmou que teve uma convulsão e caiu quando empurrava o carrinho. “Quando ele recobrou a consciência, alega que estava desnorteado e, por isso, esqueceu o carrinho com a criança”, disse o delegado Carlos Castiglioni.

O delegado afirmou que a criança permanece internada em observação, com suspeita de um princípio de pneumonia. A polícia vai ainda ouvir formalmente o ambulante.