22 de julho de 2019

“Sou homemfóbico”: Bolsonaro diz que nomeará reitora na UFRJ

Denise Pires de Carvalho foi escolhida pela comunidade acadêmica em primeiro turno da consulta eleitoral, com 9.427 votos


Por Redação Educadora Publicado 20/05/2019

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), disse, nesta segunda-feira (20/05/2019), que vai assinar a nomeação de Denise Pires de Carvalho como reitora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O chefe do Executivo aproveitou a fala para ironizar o fato de chancelar a nomeação de uma mulher.

“Hoje devo assinar aqui o nome da nova reitora da UFRJ. Tomei conhecimento a respeito dela, da lista tríplice, bem como de mais chegados, é a pessoa adequada para estar à frente da UFRJ. Eu disse reitora, já dei a dica de quem é. Eu agora sou o novo ‘homemfóbico’”, disse Bolsonaro durante a cerimônia de entrega da Medalha do Mérito Industrial na sede da Firjan, no Rio de Janeiro.

A professora foi escolhida pela comunidade acadêmica em primeiro turno da consulta eleitoral, com 9.427 votos, vencendo duas outras chapas, uma delas apoiada pelo ex-reitor Roberto Leher.

No total, foram 19.232 votos em urnas eletrônicas e 1.655 votos em cédula de papel. A votação ocorreu entre os dias 2 e 4 de abril.

Entenda
A consulta tradicionalmente serve como base para formulação de uma lista tríplice de nomes que o colégio eleitoral da universidade envia para a Presidência da República. A decisão final sobre quem dirigirá a UFRJ até 2023 é do presidente Jair Bolsonaro.

Por tradição, o presidente escolhe o primeiro nome da lista, mas não está legalmente obrigado a isso. Para evitar que a vontade dos eleitores seja desrespeitada, as três chapas firmam o compromisso de não apresentar seus nomes ao colégio eleitoral – composto em 70% por professores –, caso não sejam escolhidas pela maioria.

Desde o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) há a tradição de respeitar a escolha do colégio eleitoral das instituições e indicar o primeiro colocado da lista.