26 de junho de 2019

“Militantezinho de 5ª categoria”, diz Feliciano sobre prefeito de NY

O deputado criticou Bill de Blasio, que mandou um recado ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) pelas redes sociais


Por Redação Educadora Publicado 05/05/2019

Após o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, mandar um recado ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) e dizer que o ódio do presidente não é bem-vindo na cidade, o deputado Marco Feliciano (PSC-SP) acusou o norte-americano de ser “militantezinho de 5ª categoria”. As afirmações foram feitas em conta oficial do parlamentar no Twitter.

“É inacreditável em pleno século 21, nos EUA a maior democracia do mundo, um político como o prefeito Bill de Blasio de NY agir como um militantezinho de 5ª categoria e atacar de maneira indecorosa e covarde o líder eleito democraticamente da nossa nação brasileira, Jair Bolsonaro”, opinou na rede social.

O parlamentar fez a postagem tanto em português como em inglês e marcou Bolsonaro e Blasio.

É inacreditável em pleno século 21, nos EUA a maior democracia do mundo, um político como o prefeito @BilldeBlasio de NY agir como um militantezinho de 5ª categoria e atacar de maneira indecorosa e covarde o líder eleito democraticamente da nossa nação brasileira, @jairbolsonaro.

O parlamentar afirmou que o prefeito deve pedir desculpas a Bolsonaro e agir como um verdadeiro líder político. “Tenha altivez e humildade para reconhecer que errou. Estamos esperando!”, completou.

Senhor prefeito de New Yourk City, @BilldeBlasio seja um verdadeiro líder político e peça desculpas ao Brasil, ao seu líder @jairbolsonaro e aos 57 milhões de eleitores que democraticamente o elegeram. Tenha altivez e humildade para reconhecer que errou. Estamos esperando!

Entenda o caso
Após o presidente Jair Bolsonaro (PSL) desistir de ir a Nova York, nos Estados Unidos, onde seria homenageado, o prefeito da cidade norte-americana mandou um recado a ele nas redes sociais. “Nós apontamos sua intolerância. Ele fugiu. Não estou surpreso, valentões normalmente não aguentam um soco”, disse em conta oficial no Twitter.

Bolsonaro desistiu de ir a Nova York para receber o prêmio de Pessoa do Ano da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, após diversas empresas desistirem de patrocinar o evento. O Museu de História Natural de Nova York foi o primeiro a demonstrar insatisfação com a presença do líder brasileiro. Inicialmente, o jantar seria realizado nas dependências da instituição.

A direção do museu usou o Twitter para informar que o evento seria cancelado, pois a postura de Bolsonaro ia de encontro ao que a instituição defende. Um famoso restaurante da cidade também recusou a proposta para sediar a premiação. Em seguida, empresas como a companhia aérea Delta também anunciaram que retirariam o patrocínio do evento.

Nessa sexta-feira (03/05/2019), o Palácio do Planalto emitiu uma nota para informar que, “em face da resistência e dos ataques deliberados do prefeito de Nova York e da pressão de grupos de interesses sobre as instituições que organizam, ficou caracterizada a ideologização da atividade”.