12 de novembro de 2019

Traficantes podem ter usado serra elétrica para esquartejar jovens na Zona Norte do Rio

Crime foi motivado por conflitos entre facções rivais.


Por Redação Educadora Publicado 11/06/2019
Os primos Rodrigo Gonçalves e Jonathan Gonçalves, ambos de 26 anos, foram encontrados mortos e esquatejados nesta segunda-feira na Penha Foto: Reprodução/Redes Sociais

A Polícia Civil trabalha com a hipótese de que dois dos quatro jovens encontrados mortos e esquartejados, nesta segunda-feira na Penha, dentro de um carro, na Zona Norte do Rio, foram capturados por traficantes por serem moradores de uma área próxima ao Morro do Dezoito, que é controlada por uma facção criminosa rival a dos bandidos do Complexo do Alemão, onde o crime ocorreu.

André Luiz da Silva Almeida, de 32 anos, que dirigia o carro onde estavam os corpos trocou tiros com a policiais militares que tentaram interceptar o veículo. Ferido por um disparo na barriga, ele foi levado para o Hospital Getúlio Vargas, na Penha, e segundo a policia, está em coma induzido.

Já se sabe que duas vítimas teriam sido capturadas na altura Rua Canitá, no Morro do Alemão, quando tentavam desenguiçar um carro.

Os primos e mecânicos Jonathan Gonçalves e Rodrigo Gonçalves, ambos de 26 anos, estavam desaparecidos desde a última segunda-feira. De acordo com o relato de amigos, os dois são moradores de uma região próxima ao Morro do Dezoito, em Quintino, na Zona Norte do Rio. Nesta segunda-feira, os dois teriam ido até a Rua Canitá para buscar o carro de Jonatan, que havia enguiçado, no sábado passado, quando ele foi a um baile funk.

Para ir até o local, a dupla usou a motocicleta de Rodrigo. Ainda não se sabe quantos bandidos particparam da captura dos rapazes. Até a tarde desta terça-feira, a moto e o carro de Jonathan ainda não haviam sido localizados pela polícia.

Leia a reportagem completa no portal Extra