23 de setembro de 2020

Recepcionista de hospital organizava baile funk na zona rural de Limeira

Jovem, que trabalha no hospital referência para covid-19, alegou que fazia uma confraternização com amigos


Por Carlos Gomide Publicado 11/09/2020
Foto: Divulgação/Guarda Civil Municipal

Uma jovem de 19 anos, que trabalha como recepcionista do Hospital Humanitária, referência para o tratamento da covid-19 em Limeira, foi detida na madrugada desta sexta-feira (11), após ser flagrada por agentes da Guarda Civil Municipal em um baile funk, no Bairro do Parronchi, na zona rural de Limeira.

Denúncias de perturbação do sossego levaram os guardas Jean e Horn até o local. A reclamação era de que acontecia uma festa em uma chácara e que o barulho incomodava os vizinhos. A recepcionista do hospital seria a responsável pelo local e quem teria organizado “uma confraternização com amigos”.

No local, os gcms constataram a presença de cerca de 300 pessoas, além de sistema de som, bebidas alcoólicas, que estavam sendo comercializadas, e pulseiras de acesso. Os agentes determinaram o encerramento da festa. Houve protestos por parte dos frequentadores, porém, sem maiores consequências. A jovem foi encaminhada ao Plantão Policial e deve responder processo por pertubação de tranquilidade e descumprimento de medidas sanitárias.

Questionada, a Prefeitura de Limeira informou, através de nota enviada pela Secretaria de Comunicação Social, que “a funcionária não é contratada diretamente pela Prefeitura de Limeira e que o Hospital Humanitária, responsável pela recepcionista, já tomou as providências cabíveis quanto ao afastamento dela de suas atividades na Unidade de Referência do Coronavírus (URC).”