12 de novembro de 2019

Neymar deverá depor na quinta vigiado por mais de 50 policiais

Neymar deverá entrar pelo 11º Distrito Policial, um prédio vizinho ao da DDM em Santo Amaro. Com isso, o jogador não teria contato com jornalistas do Brasil e do exterior que fazem plantão no local desde o último dia 1º, após a delegada Juliana Lopes Bussacos instaurar inquérito policial.


Por Folhapress Publicado 11/06/2019
(Foto: Cesar Sales/AM Press; Images/Folhapress)

O atacante Neymar deverá prestar depoimento na quinta-feira (13), às 16h, na 6ª DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), em São Paulo, onde é acusado de estupro pela modelo Najila Trindade.

Júlio Borba, chefe dos investigadores da DDM em Santo Amaro, zona sul da cidade, confirmou a data à reportagem. Borba, desde a segunda-feira (10), recebe agentes do GOE (Grupo de Operações Especiais) e da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) para vistoriarem o prédio da delegacia e os arredores para traçarem uma estratégia de segurança.

Advogada e funcionários de Neymar também participaram dessas tratativas.

A princípio o estafe do jogador consultou a possibilidade de comparecer ao prédio de helicóptero, mas não há espaço físico para o pouso. Nesta terça (11), uma estrutura com cavaletes para isolar a única porta de acesso ao prédio da DDM foi instalada. A movimentação gerou especulações que o jogador poderia comparecer a qualquer momento prestar depoimento, o que foi descartado.

Curiosos e fãs do atacante do Paris Saint-Germain também passaram pelo local diante do excesso de viaturas que entravam na DDM durante o dia. “O depoimento está agendado para quinta-feira à tarde”, disse Borba.

Neymar deverá entrar pelo 11º Distrito Policial, um prédio vizinho ao da DDM em Santo Amaro. Com isso, o jogador não teria contato com jornalistas do Brasil e do exterior que fazem plantão no local desde o último dia 1º, após a delegada Juliana Lopes Bussacos instaurar inquérito policial.

Najila registrou o boletim de ocorrência, no dia anterior, acusando Neymar de agredi-la e estuprá-la no dia 15 de maio em um hotel em Paris, na França.
Diante dessa estratégia, a CET, a princípio, vai interditar apenas um quarteirão da rua Padre José de Anchieta, uma das vias mais conhecidas e movimentadas do bairro de Santo Amaro.

Pelo menos 50 policiais deverão fazer a segurança somente na área interna no dia do depoimento. “Não temos um número ainda dos policiais que vão trabalhar do lado de fora e arredores. Mas na parte interna para dar segurança ao jogador, imprensa, teremos 50 policiais”, disse Borba.

O Ministério Público designou três promotoras de Justiça de Enfrentamento à Violência Doméstica para acompanhar o inquérito policial que investiga se o atacante teria estuprado a modelo Najila Trindade. O caso é conduzido pela Doutora Juliana Lopes Bussacos, após Najila registrar boletim de ocorrência no último dia 31.
Estefânia Ferrazzini Paulin, Flávia Cristina Merlini e Katia Peixoto foram designadas conforme publicação no Diário Oficial do último dia 8, um dia depois de Najila prestar depoimento na DDM de Santo Amaro. Na tarde desta terça, Paulini e Merlini acompanharam o depoimento de Rodrigo Sina Galo, amigo de Neymar e quem teria comprado passagens e hospedagem, a pedido de Neymar, para Najila ir até Paris.

As duas também tomaram conhecimento das demais peças do inquérito policial. “O procurador-geral entende que, como o caso envolve em princípio violência doméstica, vamos acompanhar as investigações”, disse Paulin.

Questionada se o crime de estupro configura violência doméstica, Paulin e Merlini não responderam. “Não vamos falar sobre o caso especificamente, vamos acompanhar provas orais, perícias técnicas. Obvio todos os crimes contra a mulher e violência domestica”, disse Paulin.

Merlini disse que “sobre essa questão a gente prefere falar em um momento oportuno, numa entrevista coletiva futuramente.”

O ex-companheiro de Najila, Estivens Alves, vai depor na manhã desta quarta (12). Em seu depoimento no dia 7, Najila diz que foi informada pelo ex-companheiro, Alves, sobre o desaparecimento do Ipad. Segundo a modelo, o aparelho armazena uma cópia de segurança do vídeo de sete minutos que fez para provar que fora agredida e estuprada por Neymar na noite anterior.

Apenas pouco mais de um minuto desse vídeo vazou nas redes sociais na quarta passada (5). No dia seguinte, a modelo disse para alguns veículos de imprensa que o apartamento teria sido arrombado e o tablet levado, mas não registrou boletim de ocorrência.

“Meu cliente (Estivens) não encontrou com esse Ipad, na cor rosa. Ele esteve no apartamento e retirou apenas pertences do filho, como roupas e o seu laptop. Vim entregar o vídeo que ele fez enquanto estava no apartamento”, disse o advogado de Alves, Roberto Gustanelli.

Najila, durante o depoimento, se comprometeu a entregar o celular para delegada Bussacos até segunda (10). Ela ainda não havia entregue o aparelho até o começo da noite desta terça. O sumiço do celular, segundo o advogado Danilo Garcia de Andrade, que defendia a modelo, foi o motivo pelo qual ele comunicou a imprensa, na noite de segunda, que deixou o caso.

No entanto, Andrade não compareceu na DDM nesta terça para oficializar sua saída, assim como nenhum outro advogado se apresentou como o contratado pela modelo.