09 de dezembro de 2019

Jovem que matou criança em acidente é condenado pela Justiça de Cordeirópolis

Acusado deve cumprir pena de 28 anos de prisão


Por Carlos Gomide Publicado 13/11/2019
Sessão do júri ocorreu no plenário da Câmara de Vereadores de Cordeirópolis. FOTO: Carlos Gomide

O julgamento do jovem, de 20 anos, que matou o menino Lucas Santos, de 11 anos na vila São José, em Cordeirópolis, em fevereiro de 2018, ocorreu nesta quarta-feira (13), no plenário da Câmara Municipal. O prédio que abriga o Poder Judiciário do município não comporta um tribunal.

VEJA IMAGENS DAS CÂMERAS DE SEGURANÇA QUE REGISTRARAM O ACIDENTE:

Ele foi submetido ao julgamento de sete jurados: cinco mulheres e dois homens, que o consideraram culpado pela morte do garoto. Os jurados concordaram com a tese do promotor Glauco Azevedo que, em sua alegação, considerou que o jovem assumiu o risco de matar, quando transitou em alta velocidade por uma via da cidade. Um dos policiais civis que acompanhavam o carro do acusado, no momento do acidente, disse que o carro estava a cerca de 140 km/h quando colidiu com o carro onde estavam o garoto, um irmão e a mãe. A defesa, feita pelo advogado Val Brito, quis convencer os jurados que o acusado não quis matar, portanto, teria cometido homicídio culposo.

Com relação aos outros dois ocupantes do veículo, que ficaram presos às ferragens, o promotor entendeu que o acusado deveria responder por tentativas de homicídios. Já a defesa, entendeu que o jovem deveria responder por lesão corporal. De novo, os jurados levaram consideração a acusação da promotoria. Ao todo, o suspeito foi condenado a 28 anos de reclusão, inicialmente, em regime fechado. A sentença foi proferida pelo juiz da comarca de Cordeirópolis, José Henrique Oliveira Gomes.