26 de junho de 2019

Comerciante de aves silvestres é preso em Curitiba

Entre as espécies foram resgatados 2 curiós, que estão ameaçados de extinção.


Por Redação Educadora Publicado 11/04/2019

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu na terça-feira (9) um dos maiores comerciantes de aves silvestres da Capital. A prisão em flagrante do homem de 37 anos ocorreu na residência suspeito, localizada no bairro Boqueirão, onde também foram apreendidos 69 pássaros. Entre as espécies foram resgatados 2 curiós, que estão ameaçados de extinção.

O cativeiro onde os animais eram mantidos estava em péssimas condições de higiene e sem luz solar suficiente. Algumas aves estavam confinadas em um quarto e os policiais civis aprenderam 19 gaiolas e dezenas de caixas de papelão, que eram utilizadas no transporte do comércio ilegal.

A lista de espécies inclui ainda: cinco trinca-ferros, 35 pintassilgos, 1 coleiro, 1 pássaro-preto, 1 currupiões-laranjas, 4 azulões, 1 pintagol, 4 canários-belgas, e 15 pintassilgos. Segundo a delegacia especializada, uma ave estava com anilha, sinal identificador de ave, falsificada. A confirmação da falsificação foi feita com o apoio do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

PCPR teve apoio da Rede de Defesa e Proteção Animal da Cidade de Curitiba (RDPA), que foi até o local e multou o suspeito em R$ 35 mil. O órgão levou as aves para o Centro de Apoio à Fauna Silvestre de Curitiba (CAFS).

Em outubro, o suspeito já havia sido preso com mais de 100 aves silvestres. Pela atual apreensão ele foi autuado em flagrante pelos crimes de comércio ilegal de animal silvestre, maus-tratos contra animais e uso de sinal falso. Durante interrogatório, o suspeito se manteve em silêncio. O homem continua preso e se condenado, poderá cumprir pena de até 8 anos de prisão, além de multa.