25 de setembro de 2020

Luz é restabelecida em alguns Estados da Venezuela

Segundo o governo, apagão ocorreu em razão de um "ataque eletromagnético" contra a principal hidrelétrica da Venezuela


Por Estadão Conteúdo Publicado 24/07/2019
O ministro de Energia da Venezuela, Freddy Brito, assegurou nesta terça-feira, 23, que o governo tinha conseguido “recuperar 100% do sistema elétrico” na maioria dos Estados, sem especificar quais. Muitos moradores, no entanto, se queixam que ainda estão às escuras.

O serviço elétrico da Venezuela, que é controlado pela estatal Corpoelec, funcionava nesta terça de forma intermitente em algumas regiões, enquanto outras permaneciam totalmente sem energia por mais de 20 horas em razão do apagão de segunda-feira (22).

Na madrugada de terça, a Corpoelec havia garantido que o serviço estava 100% restabelecido em Caracas e de forma parcial em Mérida, Trujillo, Barinas e Aragua. Pouco antes, a estatal havia anunciado que outros cinco Estados já tinham luz novamente: Nueva Esparta, Bolívar, Táchira, Lara e Anzoátegui.

No entanto, na terça pela manhã, centenas de internautas das regiões onde o governo informou que a energia havia sido religada relatavam que ainda estavam às escuras. Moradores de Estados como Carabobo, Cojedes, Aragua, Portuguesa e Falcón também disseram que continuavam sem luz.

O governo do presidente Nicolás Maduro anunciou na terça a suspensão de atividades trabalhistas e escolares para facilitar o restabelecimento do serviço de energia e pediu à população que só saia de casa em caso de emergência.

O apagão, que afetou pelo menos 16 dos 24 Estados da Venezuela, segundo o governo, ocorreu em razão de um “ataque eletromagnético” contra a principal hidrelétrica da Venezuela. Em março, um blecaute paralisou Caracas e todos os Estados da Venezuela por uma semana, provocando um colapso nos serviços básicos, como o fornecimento de água, que também obrigou o governo a suspender o expediente e as aulas. (Com agências internacionais)