29 de maio de 2020

Irã anuncia prisões ligadas a abate de avião ucraniano que deixou 176 mortos

Anúncio veio num momento de frustração e de revolta dos iranianos, que nos últimos saíram às ruas para protestar


Por Estadão Conteúdo Publicado 14/01/2020
Foto: Reprodução/ WANA (Agência de Notícias da Ásia Ocidental)

O judiciário do Irã anunciou nesta terça-feira (14) que efetuou prisões relacionadas ao abate acidental do avião ucraniano que provocou a morte das 176 pessoas a bordo, poucos minutos depois de decolar de Teerã, na última quarta-feira (8).

O anúncio veio num momento de frustração e de revolta dos iranianos, que nos últimos saíram às ruas para protestar em reação ao caso do avião e a aparentes tentativas de autoridades iranianas de encobrir as causas da queda.

O Irã, que a princípio negou alegações de que um míssil havia derrubado o avião – um Boeing 737-800 que tinha como destino a capital ucraniana, Kiev -, admitiu apenas no sábado que sua Guarda Revolucionária abateu a aeronave acidentalmente.

A queda do Boeing ocorreu horas depois de o Irã lançar um ataque com mísseis contra bases militares utilizadas por tropas americanas no Iraque.

O presidente iraniano, Hassan Rouhani, também defendeu hoje que um tribunal especial seja formado para investigar o incidente, que ele descreveu como “doloroso e imperdoável”. Fonte: Associated Press.