18 de junho de 2019

Chamas consomem o teto da Notre Dame; principal torre desmorona

A Promotoria anunciou a abertura de uma investigação para determinar as circunstâncias do incêndio


Por Estadão Conteúdo Publicado 15/04/2019
Reprodução TV Globo

O incêndio que atinge a Catedral de Notre Dame, no centro de Paris, na França, na tarde desta segunda-feira, 15, destruiu sua principal torre, disse Emmanuel Grégorie, vice-prefeito de Paris, lamentando os “danos colossais”. Os bombeiros lutavam para controlar as chamas, que já haviam começado a consumir também as torres dianteiras.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo pode estar relacionado com as obras de renovação que estavam sendo feitos no edifício, que data de 1163. A polícia de Paris, no entanto, diz que é cedo para identificar as causas do incêndio e não há registro de vítimas.

A Promotoria anunciou a abertura de uma investigação para determinar as circunstâncias do incêndio, que começou às 18h30 locais (13h30 em Brasília).

“Agora começamos uma missão de tentar salvar as preciosas obras de arte e estamos dando prioridade de ampliar a segurança nas imediações para proteger os turistas e os vizinhos dos riscos de desmoronamento”, acrescentou o vice-prefeito a um canal de TV. “Não vai sobrar nada da estrutura (do teto), que data do século 19 de um lado e do 13 de outro”, disse o porta-voz da catedral, André Finot.

A catedral passa por um processo de restauração em sua torre estimado em US$ 6,8 milhões (R$ 26,8 milhões). Seria feita uma renovação na “agulha” de 250 toneladas de chumbo que ficava no topo da principal torre. O fogo teria começado no sótão, na base da torre, de onde podem ser vistas saindo chamas e fumaça preta. Imagens de TV mostram que as chamas se projetam muito acima da construção.

A prefeitura de Paris isolou o local e está montando um grande efetivo para combater as chamas. A catedral, do século 12, é um dos principais pontos turísticos da cidade e ficou famosa por ser o cenário do clássico romance de Victor Hugo O Corcunda de Notra-Dame. Ela recebe uma média de 13 milhões de visitantes ao ano. As chamas atingem principalmente a nave principal da catedral gótica. Incrédulos, pedestres pararam ao longo do Rio Sena, que margeia a catedral, para acompanhar o incêndio.

“Um terrível incêndio está em curso na Catedral de Notre Dame. Os bombeiros estão combatendo as chamas”, disse a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, em sua conta no Twitter. “Estamos em contato com a Diocese de Paris e peço à população que respeite o perímetro de segurança.” Uma multidão se aglomerou nas margens do Rio Sena para acompanhar a tragédia.

Fontes oficiais disseram que o incêndio está atingindo toda a armação que sustenta o telhado da catedral, que é todo feito de carvalho. Um porta-voz do Corpo de Bombeiros destacou a dificuldade de acesso para controlar o fogo. O responsável pelo Distrito 4 de Paris, Ariel Weil, afirmou que todos os bombeiros disponíveis na cidade foram para o local.

O presidente francês, Emmanuel Macron, seguiu para a Catedral de Notre-Dame de Paris para acompanhar os trabalhos dos bombeiros e afirmou compartilhar da “dor de toda uma nação”.

“Notre-Dame de Paris, presa das chamas, dor de toda uma nação. Pensamento para todos os católicos e todos os franceses. Como todos os nossos compatriotas, estou triste hoje, quando vemos esta parte de nós queimando”, escreveu o chefe de Estado no Twitter.

Macron cancelou um discurso que faria nesta tarde para anunciar medidas para conter os protestos dos “coletes amarelos” – manifestantes contrários a seu governo que há meses tomam as ruas do país – em virtude do incidente. Ele havia acabado de gravar seu discurso televisionado, adiado para o momento sem nova data anunciada. O primeiro-ministro Edouard Philippe também visitará o lugar, informou seu gabinete.

A Unesco disse estar ao “lado da França para restaurar e salvaguardar este patrimônio inestimável”. A catedral foi declarada Patrimônio da Humanidade desde 1991.

Repercussão do incêndio da catedral gótica

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu que as autoridades francesas “ajam com rapidez” para conter o incêndio na Catedral de Notre-Dame. “Que horrível assistir ao amplo incêndio na Catedral de Notre-Dame, em Paris. Talvez aviões com tanques de água podem ser usados para apagar o fogo. Deve-se agir rapidamente”, escreveu o republicano no Twitter.

A chanceler alemã, Angela Merkel, disse que a Notre-Dame é um “símbolo da França” e de “nossa cultura europeia”. “Essas imagens horríveis doem. Nossos pensamentos estão com os amigos franceses”, disse no Twitter o porta-voz da chanceler, Steffen Seibert. (Com agências internacionais)