11 de dezembro de 2019

LINHA DO TEMPO: No dia 19 de novembro de 1969, Pelé marcava seu milésimo gol

O feito aconteceu no estádio do Maracanã, em um jogo contra o Vasco da Gama


Por Redação Educadora Publicado 19/11/2019

No ano de 1703, um misterioso prisioneiro, que usava uma máscara de veludo, morreu na prisão da Bastilha, em Paris. E contando uma versão desse fato que o escritor Alexandre Dumas se consagrou com o livro “O Visconde de Bragelonne”. No último capítulo, o livro continha a estória do prisioneiro da máscara de ferro. A obra é um dos maiores clássicos da literatura mundial.

A bandeira nacional foi criada no ano de 1889, pelo decreto n° 4, que estabeleceu as diretrizes para as armas e selos nacionais. A partir de então, o dia 19 de novembro passou a ser o dia da bandeira

O Exército Vermelho lançou, em 1942, a Operação Uranus, na Segunda Guerra Mundial, que mudou os rumos da Batalha de Stalingrado, uma das mais sangrentas batalhas da história da humanidade, e uma das mais decisivas da guerra.

Em 1969 Pelé marcou o milésimo gol de sua carreira, ao cobrar um pênalti em um jogo contra o Vasco. A partida aconteceu no Maracanã, e era válida pelo torneio Roberto Gomes Pedrosa.

No ano de 1998 o último quadro realizado pelo artista plástico Vincent Van Gogh, intitulado “Auto Retrato Sem Barba” foi arrematado por um comprador anônimo num leilão obrigatório pelo valor de 71 milhões de dólares.

Israel admitiu, em 2012, que na ofensiva militar contra a Faixa de Gaza, dos 95 palestinos mortos nos bombardeios até aquela data, pelo menos um terço não tinha nenhum envolvimento com o conflito.

Em 2016, dois sobrinhos da primeira dama da Venezuela, Cecilia Flores, mulher de Nicolás Maduro, foram declarados culpados de narcotráfico num júri popular em nova York. Segundo a agência antidrogas dos estados unidos, os dois planejavam introduzir 800 kg de cocaína no país.

Em 2017, Sebastian Piñera, candidato conservador e representante da coalizão de centro-direita “Vamos Chile” venceu o segundo turno das eleições presidenciais chilenas, e sucedeu Michelle Bachelet na presidência do país.

O presidente da Nissan e diretor executivo da Renault foi detido em Tóquio por evasão fiscal, no ano de 2018, depois de ter escondido do tesouro parte de sua renda milionária por anos. O executivo, que também dirigia a Mitsubishi, foi interrogado pelo ministério público japonês e foi preso depois de uma queixa da própria empresa.