25 de fevereiro de 2020

Vândalos invadem o Parque Cidade e picham Secretaria da Educação de Limeira

O vandalismo ocorreu na madrugada desta terça-feira (21) e resultou, ainda, em telhas quebradas


Por Redação Educadora Publicado 21/01/2020
Foto: Divulgação/Prefeitura de Limeira

Vândalos invadiram o Parque Cidade de Limeira e picharam a Secretaria Municipal da Educação na madrugada desta terça-feira (21). O secretário da Educação André Luis de Francesco fez um desabafo nas redes sociais sobre o assunto. O vandalismo resultou, ainda, em telhas quebradas. Os autores não foram localizados.

Confira o desabafo completo do secretário:

“Desde 2017, com a convivência e participação direta na gestão da Educação Pública, tenho sentido, entre outras coisas, o verdadeiro sentido de responsabilidade e de pertencimento com os recursos públicos, com o entendimento de sociedade e com a importância de uma evolução na educação das pessoas.
Sei que a Educação não é uma das soluções para evoluímos… É a ÚNICA !
Mas confesso estar em dúvida quanto ao que deve ser feito quando nos deparamos com uma situação como a da foto. Hoje a Secretaria Municipal de Educação amanhece vandalizada…
Será que as pessoas sabem que agora, para arrumar o estrago feito de forma covarde e baixa em um prédio público, será necessário usar o DINHEIRO da própria EDUCAÇÃO para isso ?
Assim como foi necessário usar em outra ocasiões quando escolas foram invadidas, depredados e roubadas tantas e tantas vezes…
E me desculpem a sinceridade, mas falar que o poder público deveria fiscalizar é simplista, demagógico e ineficiente, porque estamos falando de comportamento social… quer dizer que se não há quem olhe ou quem puna, as pessoas continuarão a fazer o mal ?
Isso é uma total inversão de responsabilidades e de valores…
Hoje fico mais triste, mas não sem esperança…
As coisas estão mudando.
E é preciso insistir no que trará equilíbrio e não divisão…
Mas também tem que insistir na responsabilidade coletiva e, primacialmente, na individual.
Não dá mais para terceirizar a responsabilidade pessoal seja em nome do que for…”