12 de dezembro de 2019

USTL propõe debate sobre empréstimo de R$ 48,6 milhões para iluminação em Limeira

USTL ressalta não se colocar contra a modernização do parque de iluminação municipal, claramente defasado, escuro e inseguro


Por Redação Educadora Publicado 13/11/2019
Wesley Almeida/Educadora

A USTL (União Sindical dos Trabalhadores de Limeira) quer um debate amplo junto à sociedade, a respeito do projeto que autoriza o empréstimo pela Prefeitura de R$ 48,6 milhões, para reforma do sistema de iluminação pública em Limeira. A votação, em regime de urgência, foi interrompida na sessão de segunda-feira (11), e será retomada na quinta (14). Na segunda, a entidade enviou ofício aos vereadores, alertando sobre a importância e complexidade do projeto.

A União Sindical ressalta não se colocar contra a modernização do parque de iluminação municipal, claramente defasado, escuro e inseguro. O problema, segundo a entidade, está na contratação de um empréstimo de tal monta, sem o devido debate com a sociedade. A USTL prega a realização de audiências públicas sobre o tema, e uma votação que ocorra no trâmite regular. Que o projeto seja debatido tanto nas comissões e plenário da Câmara, como pela população.

“A urgência especial não se aplica no caso, uma vez que a cidade vem convivendo com o problema da iluminação precária há tempos. Admitimos que a negociação com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) possa ter seus trâmites, mas estamos falando de uma dívida que vai impactar no caixa municipal pelos próximos 10 anos”, apontou o presidente Artur Bueno Júnior, lembrando que os futuros gestores herdarão o compromisso.

Artur Bueno Júnior lamentou o clima da sessão de segunda-feira, marcado pelas manifestações políticas de caráter pré-eleitoral, e insultos entre os vereadores. “Não deve ser o momento de palco para eleições. Do outro lado, o Executivo precisa demonstrar mais respeito às opiniões divergentes”, comentou.

A USTL segue sua posição contrária à instituição de uma taxa de iluminação pública, conforme já manifestado junto a gestões anteriores. Sobre o empréstimo, a entidade insiste que somente um debate amplo pode esclarecer à população, a necessidade de tal investimento no nosso parque de iluminação, e as formas de obtenção do recurso.