14 de novembro de 2019

Operação fiscaliza 13 pontos de revenda de autopeças em Limeira

O Detran lacrou três estabelecimentos que abrigavam peças sem procedência


Por Nani Camargo Publicado 02/05/2019
Crédito: Adilson Silveira

A Polícia Civil, o Detran a Prefeitura de Limeira, por meio das secretarias de Segurança Pública e Defesa Civil, Saúde, Fazenda e Meio Ambiente e Agricultura, realizaram nesta quinta-feira (2) uma grande operação de fiscalização em 13 comércios de desmanche e revenda de autopeças. Foram constatadas diversas irregularidades, incluindo falta de alvará de funcionamento, contaminação do solo e presença de criadouros da dengue. O Detran lacrou três estabelecimentos que abrigavam peças sem procedência, enquanto o Serviço de Fiscalização da Secretaria de Fazenda emitiu cinco notificações para encerramento de atividade por falta de documentação.

O balanço da operação foi apresentado em entrevista coletiva, na sede da Delegacia Seccional, com a presença do delegado William Marchi, dos secretários Francisco Alves da Silva (Segurança Pública e Defesa Civil) e José Aparecido Vidotti (Fazenda), e do diretor de Vigilância em Saúde, Alexandre Ferrari.

O delegado destacou a importância e a complexidade dos trabalhos. “Trata-se de uma operação que irá prevenir a ocorrência de furtos e roubos de veículos, pois os locais fechados hoje não poderão mais fazer a revenda de autopeças”, frisou. Marchi informou, ainda, que será aberto um inquérito para apurar a ocorrência de crime ambiental em um dos locais fiscalizados, em razão do descarte irregular de óleo no solo. Ao todo, os fiscais da prefeitura emitiram três notificações por infrações dessa natureza.

Um efetivo de 15 fiscais da Visa foi mobilizado para participar da operação. Houve a emissão de quatro autos de infração pela identificação de criadouros com larvas. A gerente da Divisão de Vigilância Sanitária (Visa), Renata Martins, salientou que a revenda de autopeças é uma atividade de grande risco para dengue, pois quando armazenadas de forma incorreta, elas facilitam a formação de criadouros da dengue.

Outro aspecto apontado foi a grande quantidade de pneus deixados ao ar livre nos pontos vistoriados. Em um deles, no Paraíso dos Mareas, no Bairro Ferrão, havia dezenas de pneus sem nenhum tipo de proteção – muitos acumulavam água. “É uma situação preocupante em razão do risco de epidemia de dengue e dos 238 casos da doença registrados até o momento”, observou Ferrari.

O trabalho dos fiscais da prefeitura recebeu apoio da Guarda Civil Municipal. Na coletiva, o secretário da pasta avaliou positivamente a integração entre as polícias a fim de coibir a ocorrência de crimes na cidade. “Estamos atuando de forma conjunta, conforme determinação do prefeito Mario Botion, para que Limeira seja uma cidade a cada dia melhor”, disse Francisco Alves da Silva.