29 de outubro de 2020

Estudo aponta que casos de coronavírus em Limeira estão caindo

A partir do dia 6 de agosto o número de casos ativos começou a cair na cidade, segundo a pesquisa


Por Redação Educadora Publicado 03/09/2020

Um estudo do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria, da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), aponta que Limeira já atingiu o chamado “platô” na pandemia do coronavírus. De acordo com a pesquisa, a cidade atingiu o pico de contaminação entre os dias 23 de julho e 6 de agosto. O estudo mostra que no dia 23 de julho, quando a cidade entrou no pico, eram 2.873 casos confirmados.

No dia 6 de agosto, quando saiu do pico eram 2.854. No dia 29 de julho foi o dia em que Limeira atingiu o maior pico: 302 novos casos. A semana de 29 de julho foi também a mais “delicada” com relação ao número de novos óbitos diários, quando foram registradas sete mortes.

Já no dia 5 de agosto houve a inversão das curvas de casos ativos e recuperados. Foram 2.999 ativos e 3.203 recuperados. A partir do dia 6 de agosto o número de casos ativos começou a cair. É o chamado achatamento da curva. Em entrevista ao programa Seis e Dois Da Educadora de quarta-feira (3), o professor de ciência da computação e matemática, da Unesp, campus de Rosana, na região de Presidente Prudente, explicou a análise de dados do município. Veja mais na reportagem de Mayta Castilho e Gustavo Molina.