21 de outubro de 2019

Contra projeto de ave bem-te-vi, vereadores de Limeira deixam plenário

Proposta, de autoria do vereador Mir do Lanche, era tratada como “absurda e bizarra” nos bastidores da Câmara; sem quórum, ela foi adiada


Por Danilo Janine Publicado 08/10/2019
Educadora

A sessão da Câmara de Limeira de segunda-feira (7) teve um momento inusitado. Para evitar eventual constrangimento e questionamentos da imprensa e da população sobre um projeto de lei que, segundo alguns vereadores “não tem relevância social alguma para a população, principalmente, diante dos problemas que Limeira tem”, eles deixaram o plenário para não votar a proposta.

De autoria do vereador Mir do Lanche (PL), o projeto visa instituir o bem-te-vi como ave símbolo de Limeira. Na pauta da sessão de segunda-feira, o projeto deveria ter sido votado, mas não foi, já que 11 vereadores deixaram o plenário no meio da sessão, o que causou falta de quórum.

No bastidores da Câmara, a proposta era tratada como “absurda e bizarra” por alguns parlamentares.

Deixaram o plenário os vereadores Carolina Pontes (PSDB), Pastor Nilton Santos (Republicanos), Dr. Rafael Camargo (MDB), Marcos Xavier (PSB), Darci Reis (PSD), Dr. Marcelo Rossi (PSD), Clayton Silva (PSC), Waguinho da Santa Luzia (Cidadania)
Lu Bogo (PL), Helder do Táxi (MDB) e Constância Félix (PDT).

Presidente da Câmara, Lemão da Jeová Rafá (PSC) precisou usar o microfone e pedir a volta dos parlamentares para que a sessão pudesse continuar, mas não foi atendido. Os vereadores só voltaram após Mir pedir o adiamento de seu projeto pelas próximas duas sessões.

Após isso, a sessão transcorreu normalmente e os outros projetos foram voltados.

O PROJETO

Mir aponta na justificativa da proposta que foi feita uma pesquisa em escolas municipais, com alunos do 4º ao 5º ano, em que eles escolheram sua ave preferida dentro daquelas que tem maior incidência em Limeira. O bem-te-vi ficou em primeiro lugar, com 633 votos; em segundo apareceu a maritaca com 622 votos e em terceiro, com 132 adesões, o sanhaço azul. Por isso, ele decidiu fazer o projeto, para validar a preferência dos estudantes.

Única vereadora a defender Mir publicamente, Érika Tank (PL) disse em plenário “tem 1.600 esperando o projeto do Mir”. (Assista o momento em que os vereadores saíram do plenário)