21 de novembro de 2019

Com renúncia, dom Vilson se “aposenta”

As explicações foram dadas pelo novo administrador apostólico, o arcebispo de Aparecida, dom Orlando Brandes


Por Nani Camargo Publicado 17/05/2019
Crédito: Wesley Almeida/Educadora

A renúncia de dom Vilson Dias de Oliveira, que há quase 12 anos esteve à frente da Diocese de Limeira, significa uma espécie de aposentadoria. Ele não perdeu a ordem e continua a poder realizar sacramentos. No entanto, dom Vilson perde toda autoridade enquanto bispo, sem diocese e sem paróquia. Ele apenas poderá realizar celebrações se for convidado.
As explicações foram dadas pelo novo administrador apostólico, o arcebispo de Aparecida, dom Orlando Brandes. Dom Orlando será responsável pela Diocese de Limeira até a nomeação de novo bispo titular, pelo Vaticano, o que deve demorar em torno de um ano. Ele não deverá desfazer qualquer ato já tomado por dom Vilson, exceto se houver necessidade e com orientação da Santa Sé. “Estou aqui para orientar o clero, auxiliar nas decisões e fortalecer a igreja. Ainda não conheço a estrutura desta diocese, o que farei a partir de agora com muito diálogo com os padres e fiéis”, diz dom Orlando.
Dom Vilson não compareceu à coletiva. Informações da própria diocese dão conta de que ele nem estava mais na cidade. Ele deverá retornar à cidade natal, que é Guaíra, e “repousar depois de tudo o que aconteceu com ele”, disse dom Orlando.
O arcebispo disse que a renúncia “foi o melhor que poderia ter acontecido”. Tudo cessa na igreja em relação a dom Vilson até que as apurações sejam concluídas. “Se algo grave for confirmado contra ele, será levado ao Santo papa”.
Dom Vilson é investigado pela Polícia Civil, a pedido do Ministério Público, por extorsão a padres. Ele também é suspeito de acobertar supostos abusos sexuais contra menores pelo padre Leandro Ricardo, de Americana. Este padre continua suspenso de suas atividades.
Na coletiva, dom Orlando estava acompanhado do padre Tadeu, da Catedral Nossa Senhora das Dores, onde aconteceu a apresentação; e também do vigário geral da Diocese de Limeira, padre Julio Barbado, que substituirá dom Orlando quando ausente.

Crédito: Wesley Almeida/Educadora

 

O ato oficial da renúncia foi publicado no L’Osservatore Romano (periódico publicado na Cidade do Vaticano. Faz a cobertura de todas as atividades públicas do papa, atos e publica editoriais escritos por membros importantes do clero da Igreja Católica) desta sexta-feira. Dom Vilson já sabia que o pedido de renúncia foi aceito pelo papa Francisco por meio de documento que chegou a ele e que continha expressamente a necessidade do segredo pontifício até a publicação oficial, que também trouxe a nomeação de dom Orlando.
Uma “carta de agradecimento” assinada por Vilson foi lida pelo vigário geral. Esta carta foi divulgada mais cedo no portal da Educadora. Mais informações, ao longo do dia em todas as plataformas digitais da Educadora.

TEXTO: RENATA REIS/EDUCADORA

REPORTAGEM: RENATA REIS E DANILO JANINE/EDUCADORA

IMAGENS: WESLEY ALMEIDA/EDUCADORA