18 de janeiro de 2020

Cobrasin, que processa multas em Limeira, afirma que não atua no segmento de radares

Empresa cita ainda que ‘faz mais de cinco anos que fechou sua divisão de radares’


Por Danilo Janine Publicado 15/01/2020
Cobrasin e Sentran seriam do mesmo grupo, aponta denúncia sobre radares em Limeira

A Cobrasin, empresa responsável pelo processamento das multas em Limeira, afirma que não atua no segmento de radares. Através de nota publicada no site da empresa, a Cobrasin cita que desde então, foca sua atuação  “apenas no processamento de multas e sinalização viária, não havendo qualquer vinculação em sua remuneração à quantidade de multas aplicadas”.

Sobre as declarações de seu funcionário, a empresa diz que “repudia veementemente as declarações de seu funcionário, que estava de férias por ocasião da produção da reportagem, sendo certo que o mesmo foi, de imediato, suspenso preventivamente de suas atividades na empresa para regular”.

Confira abaixa a nota da empresa na íntegra:

A Cobrasin, empresa séria que atua no Estado de São Paulo há 30 anos e que, durante este tempo, teve as boas práticas comerciais como seu norte, recebeu com perplexidade e indignação reportagem da Rádio Bandeirantes, onde funcionário dá declarações inverídicas e fantasiosas em nome da empresa. Para resguardar a verdade, seguem os esclarecimentos:

1 – Sr. Murilo, funcionário identificado na matéria, faz parte do staff operacional da empresa, trabalhando com sinalização viária, e não tem autorização ou competência para falar em nome da Cobrasin. Neste sentido, frise-se que o referido funcionário não poderia jamais fazer qualquer ponderação de cunho comercial, visto que tais funções não estão no rol de suas atribuições próprias.

2 – A Cobrasin não atua no segmento de radares. Faz mais de cinco anos que fechou sua divisão de radares, focando sua atuação apenas no processamento de multas e sinalização viária, não havendo qualquer vinculação em sua remuneração à quantidade de multas aplicadas. Portanto, as declarações do referido funcionário são, inclusive, destituídas de sentido prático ou legal.

3 – Para que fique claro, a Cobrasin informa que as instalações de equipamentos são determinadas por estudos técnicos sob responsabilidade e supervisão exclusiva dos órgãos contratantes, sendo certo que nunca a empresa participou da implantação e instalação de qualquer tipo de radar, inclusive os da Cidade de Limeira, mencionados na reportagem em questão.

4 – A Cobrasin repudia veementemente as declarações de seu funcionário, que estava de férias por ocasião da produção da reportagem, sendo certo que o mesmo foi, de imediato, suspenso preventivamente de suas atividades na empresa para regular e própria apuração dos fatos que o ensejaram a fornecer tais declarações destituídas de realidade. O Departamento Jurídico da Cobrasin adotará, de pronto, medidas cabíveis para o restabelecimento da verdade dos fatos.

5 – A Cobrasin reitera e se orgulha de seu compromisso histórico com a lisura de sua atuação comercial e técnica, sendo certo que trabalhará para que este episódio seja esclarecido o mais rápido possível.

Diretoria da Cobrasin