25 de agosto de 2019

Câmara de Limeira comemora 175 anos com exposição que retrata momentos históricos

A cerimônia de abertura foi conduzida pelo presidente da Câmara, Sidney Pascotto, Lemão da Jeová Rafá (PSC), e contou com a participação dos vereadores Clayton Silva (PSC), Toninho Franco (PL), Carolina Pontes (PSDB) e Estevão Nogueira (PRB)


Por Estadão Conteúdo Publicado 22/07/2019
Exposição de Aniversário CML do dia 22.jul.19

A Câmara Municipal de Limeira celebra 175 anos, nesta segunda-feira, 22 de julho, com a abertura da exposição “1844: Nasce o Poder Legislativo Limeirense”, que ficará disponível para visitação pública até o dia 26 de julho, das 8h às 18h. A iniciativa é da Escola Legislativa Paulo Freire em parceria com o Departamento de Registro, Arquivo e Documentos da Câmara.

A cerimônia de abertura foi conduzida pelo presidente da Câmara, Sidney Pascotto, Lemão da Jeová Rafá (PSC), e contou com a participação dos vereadores Clayton Silva (PSC), Toninho Franco (PL), Carolina Pontes (PSDB) e Estevão Nogueira (PRB).

Em seu discurso, Lemão destacou o trabalho de preservação de documentos da Câmara. “Fico feliz que até hoje temos os documentos do início das atividades, com apenas seis vereadores, tudo isso graças ao trabalho do Departamento de Arquivo”, comentou. O presidente ainda agradeceu aos funcionários do Legislativo por ajudarem na construção da história da instituição. “Que a Câmara possa desempenhar o papel dela e que os munícipes possam estar aqui representados com as suas diversidades de opiniões”, encerrou.

Exposição

Por meio de imagens, a exposição retrata momentos e documentos da história da Câmara Municipal de Limeira que, sem sede própria e com apenas seis vereadores, teve início em 1844, em um cenário composto por 965 lares e somente 67 eleitores aptos.

“O início foi pequeno, mas isso não impediu que a primeira Câmara e o primeiro poder instituído no município de Limeira começasse imediatamente a ouvir e atender às necessidades da população”, revela Giane Boscolo, chefe do Departamento de Arquivo.

Para Giane, a exposição marca mais uma etapa da história que continuará a ser escrita a cada dia pelos parlamentares, servidores e principalmente pelo povo limeirense.