04 de julho de 2020

Após medida provisória de Bolsonaro, igrejas podem reabrir em Limeira, afirma Botion

Em Limeira, igrejas suspenderam cultos e missas após orientações do governo do Estado e da Prefeitura de Limeira para que aglomerações com mais de 500 pessoas fossem evitadas


Por Thayla Ramos Publicado 27/03/2020
Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro editou um decreto que inclui as atividades religiosas na lista de serviços essenciais. A medida provisória foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 26, e tem validade imediata, sem necessidade de aprovação no Congresso. Na prática, ao ser considerada essencial, a atividade fica a autorizada a funcionar mesmo durante as medidas de isolamento e distanciamento social aplicadas para combater o surto do novo coronavírus no país.

De acordo com o texto, são consideradas essenciais as “atividades religiosas de qualquer natureza, obedecidas as determinações do Ministério da Saúde”, isto é, fica mantida a orientação para que se evite aglomerações.

Em Limeira, igrejas evangélicas e católicas suspenderam cultos e missas após orientações do governo do Estado e da Prefeitura de Limeira para que aglomerações com mais de 500 pessoas fossem evitadas. Em coletiva à imprensa na tarde desta sexta-feira (27), o prefeito Mario Botion esclareceu que os templos religiosos podem reabrir, mas as aglomerações ainda devem ser evitadas. O poder público recomenda a disponibilização de álcool em gel, manter maior distância entre os fiéis e limitar o número de pessoas dentro dos templos.