10 de dezembro de 2019

Homem gritou: “Calma, brother!”, antes de ser assassinado no DF

O personal trainer morreu após levar dois tiros do ex-marido de sua namorada, que é policial civil de Goiás


Por Redação Educadora Publicado 03/12/2019
Facebook/Reprodução
Facebook/Reprodução

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) irá analisar, nesta segunda-feira (02/12/2019), as imagens de câmeras de segurança do condomínio onde Thiago Garcia Henriques foi assassinado. O personal trainer morreu após levar dois tiros do ex-marido de sua namorada, que é policial civil de Goiás. Depois do crime, o agente Raimundo Anderson Cunha Amorim tirou a própria vida.

O crime ocorreu na noite desse sábado (30/11/2019) na Rua 8 da Colônia Agrícola Samambaia, em Vicente Pires. De acordo com o delegado adjunto da 38ª DP (Vicente Pires), Éder Charneski, Raimundo separou-se da companheira há 11 meses. No entanto, não teria se conformado com o rompimento.

A mulher teria contado a ela que estava se relacionando com outra pessoa. “Eles tinham uma boa relação, até porque têm uma filha de 10 anos. Eles, inclusive, moravam na mesma rua, mas ele não aceitava o fim do relacionamento. Ficava insistindo, ligando, mandando mensagens e já havia ameaçado se matar”, diz o delegado.

Na noite de sábado, o policial civil surpreendeu o casal na residência onde a ex morava. Ele chegou a tirar os chinelos para não fazer barulho e alertar o casal. “Ele devia estar esperando a chegada do Thiago. Pelos vestígios e pelo relato da mulher, tudo indica que tenha entrado no quarto onde os dois estavam pela janela, que estava entreaberta. Já entrou com a pistola na mão”, contou.

 

*Leia a matéria completa no Metrópoles