20 de agosto de 2019

Guedes: ‘Temos coisas para disparar, mas não queremos disparar antes da hora’

Entre as medidas que já estão sendo adotadas Guedes citou a simplificação para abertura de empresas


Por Nani Camargo Publicado 17/05/2019
Paulo Guedes
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse ao ser cobrado em evento da construção civil sobre medidas de curto prazo que destravem a economia, que existem várias medidas para serem disparadas, mas que precisam ser anunciadas no tempo certo. Ele afirmou que vem ouvindo “todo mundo” e o País vai voltar a crescer.

Entre as medidas que já estão sendo adotadas Guedes citou a simplificação para abertura de empresas, e que espera aumentar a competição no mercado financeiro com o lançamento de fundos de renda fixa.

“Se você começa a apertar o botão, como fizeram no governo passado, sem garantir as reformar complementares… pode ser que eu solte nas duas ou três semanas, se a Previdência andar…”, afirmou.

Sem querer antecipar outras medidas que serão tomadas, Guedes acenou com algum benefício para as igrejas, “mas acho que o presidente vai querer anunciar”, referindo-se a Bolsonaro.

“Setores reclamam para nós (governo) sobre medidas abusivas. Não pode por exemplo uma igreja ter que contratar contador se faturar acima de R$ 3,6 mil… o eSocial obriga isso, não está certo”, disse Guedes.