23 de setembro de 2019

Dólar vai a R$ 4,13 e Bolsa cai mais de 2% com retaliação de Trump à China

Uma das críticas do presidente americano foi a falta de diálogo


Por Folhapress Publicado 23/08/2019

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou que vai responder às novas tarifas chinesas nesta sexta-feira (23). Via Twitter, Trump disse também que empresas americanas deveriam “imediatamente começar a procurar uma alternativa à China”. As declarações derrubaram as principais Bolsas globais.

No Brasil, o dólar foi para R$ 4,13, alta de 1,25%, por volta das 14h29. O valor da moeda americana em relação ao real é o maior desde setembro de 2018, antes das eleições presidenciais. A Bolsa recua 2,77%, a 97.231 pontos, menor patamar desde junho.

A China divulgou nesta sexta tarifas sobre US$ 75 bilhões (R$ 303, 2 bi) de mercadorias americanas, adicionando mais 10% de tarifas sobre as já existentes, em retaliação às novas tarifas promovidas pelo governo dos EUA. Também na manhã desta sexta, o presidente do Fed, banco central americano, Jerome Powell disse que vai agir conforme apropriado para estimular a economia americana, mas que os efeitos da política monetária são limitados em face da guerra comercial.

O discurso de Powell deu um certo alívio ao mercado financeiro, e o dólar chegou a recuar para R$ 4,052. Mas, Trump não gostou do que ouviu. No Twitter, o presidente americano criticou o chefe do Fed e perguntou “quem é o maior inimigo, Powell ou o presidente Xi?”, em referência ao líder chinês Xi Jinping.

Uma das críticas do presidente americano foi a falta de diálogo entre o Fed e a presidência. “É incrível o que eles [Fed] podem’ falar’ sem saber ou perguntar o que eu estou fazendo, que será anunciado em breve”, tuitou. Na sequência, Trump disse anunciar retaliação às tarifas chinesas ainda nesta tarde. Em Nova York, o índice Dow Jones recua 2%, S&P 500, 1,88% e Nasdaq, 2,7%.