21 de novembro de 2019

Como usar Celulares Importados no Brasil

Para um celular funcionar no Brasil, é preciso que o aparelho tenha compatibilidade com as tecnologias das redes implementadas no país


Por Estadão Conteúdo Publicado 08/11/2019
Divulgação

Com a alta dos preços dos eletrônicos aqui no Brasil, muita gente opta por comprar eletrônicos, principalmente celulares, fora do Brasil. Porém, por falta de conhecimentos muitos acabam se esquecendo de tomar medidas importantes, como saber se os aparelhos são originais, bem como também a funcionalidade deles e outros fatores.

Vale a pena lembrar que qualquer celular vendido oficialmente no Brasil veio de fora do país, ou seja, todos os celulares são verdadeiramente importados no Brasil. Já os celulares reconhecidos como nacionais são aparelhos que passam por adaptações exigidas pelo governo e pelas leis brasileiras, além de sofrerem implementações de impostos para serem comercializados legalmente no país. Nesse caso, falaremos somente de celulares vendidos no exterior e sem distribuições dos fabricantes no Brasil.

– Celular importado e sua funcionalidade no Brasil

Para um celular funcionar no Brasil, é preciso que o aparelho tenha compatibilidade com as tecnologias das redes implementadas no país, e isso tem mais a ver com a tecnologia de dados móveis. Mesmo não existindo um padrão para normalizar essas tecnologias no mundo todo, como o 4G LTE, por exemplo, as tecnologias devem se adequar, variando assim de país para país. É por isso que as fabricantes produzem aparelhos apenas com redes que funcionam de acordo com um determinado país.

Aqui no Brasil, no momento, utilizamos a rede 4G, que usa as frequências 2,5 GHz e 2,6 GHz, enquanto os Estados Unidos, por exemplo, existem operadoras que utilizam frequências que vão de 600 MHz a 5,7 GHz. O cenário fica bem diferente quando lembramos de redes 2G e 3G.

– Qual a primeira medida a ser tomada?

A primeira coisa a saber quando estiver com um celular importado em mãos, é que o aparelho precisa estar devidamente desbloqueado, e não estar vinculado a nenhum plano de operadora. É ideal também que o aparelho tenha sistema Quadriband, que nada mais é do que um celular capaz de suportar quatro bandas de frequências disponíveis na rede Global System for Mobile Comunications ou Sistema Global para Comunicações Móveis, conhecido comumente como GSM no mundo todo. No geral, celulares Quadriband são produzidos para funcionarem em padrões de todos os lugares do mundo.

– Utilize meios que possam ajudar na configuração

Existe uma forma mais prática e eficiente de descobrir se o aparelho importado que você quer vai funcionar aqui ou não, ou ainda descobrir se você vai poder usar seu aparelho em uma viagem ao exterior, por exemplo. Trata-se de um site chamado Will My Phone Work, o qual é bem leve e rápido de utilizar. O site está em inglês, mas mesmo assim é possível navegar facilmente por todas as opções disponíveis.

Ao abrir a página, você se deparará com alguns campos que precisam ser preenchidos com dados do seu celular. A primeira é “Brand”, que nada mais é do que a marca do seu celular. Depois de colocar a informação correta, abrirá uma outra opção chamada “Model”, onde você colocará o modelo do seu aparelho. Em seguida, é só selecionar o país onde você quer utilizar o aparelho. Aparecerá uma opção chamada “Carriers”, onde indicará para você qual operadora ou rede será usada.

Depois de preencher todos os campos, você deverá clicar em “Search”. Geralmente, o resultado aparece rapidamente. Se aparecer um símbolo com a letra V em azul, significa que o aparelho é compatível com a operadora. Caso apareça o símbolo com a letra X em vermelho, significa que seu aparelho não é compatível. Uma letra V apenas, significa que seu aparelho é compatível apenas com alguns tipos de frequências de algumas operadoras.