20 de setembro de 2019

Polícia diz que vai indiciar marido por morte de Carol Bittencourt

De acordo com a Polícia Civil, Jorge Sestini assumiu o risco porque aceitou embarcar mesmo sabendo dos perigos do mau tempo


Por Redação Educadora Publicado 06/05/2019

A Polícia Civil de São Paulo deve indiciar o empresário Jorge Sestini pela morte de sua mulher, a modelo Caroline Bittencourt, 37 anos, no dia 28 de abril, em Ilhabela (litoral norte de São Paulo), após uma tempestade atingir a embarcação e jogá-la ao mar.

Sestini deve responder por homicídio culposo (quando não há intenção de matar). De acordo com as investigações da Polícia Civil, o empresário assumiu o risco ao aceitar embarcar mesmo após os responsáveis pelo barco afirmarem sobre os perigos do mau tempo.

Ainda de acordo com o registro da Polícia Civil, o empresário foi expressamente advertido sobre o risco de tempestade e embarcou, juntamente com a modelo, sem providenciar os coletes salva-vidas para Caroline.

A informação foi dada no Cidade Alerta, da Record TV.

Segundo a SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo), o caso segue sendo investigado pelo 1º DP de São Sebastião. A pasta disse que a polícia segue ouvindo testemunhas para esclarecer todas as circunstâncias.

A pasta afirmou ainda que o inquérito policial instaurado deve ser enviado para a Justiça, após as devidas apurações sobre o caso, com o indiciamento do condutor da embarcação.

A modelo ficou desaparecida por 24 horas e o corpo dela foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros, no dia 29 de abril, em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo.

A modelo havia embarcado juntamente com o marido e dois cachorros. O empresário ainda teria nadado por duas horas para tentar salvar a modelo.