10 de dezembro de 2019

Imigrantes marcharão por seus direitos na avenida Paulista neste domingo (1º)

A Marcha dos Imigrantes e Refugiados começou em 2007, quando um grupo de bolivianos se reuniu na praça Kantuta


Por Folhapress Publicado 30/11/2019
Divulgação

Imigrantes de várias nacionalidades irão à avenida Paulista neste domingo (1) para a 13a edição de uma tradicional manifestação em prol de seus direitos.

A Marcha dos Imigrantes e Refugiados começou em 2007, quando um grupo de bolivianos se reuniu na praça Kantuta, onde são realizados muitos eventos dessa comunidade em São Paulo. Desde então, o movimento cresceu, ganhou adeptos de vários países -além de brasileiros que apoiam a causa- e passou a acontecer todo ano entre o fim de novembro e o início de dezembro.

A cada ano têm participado cerca de 4.000 pessoas, principalmente de países da América Latina e da África, conta o brasileiro Alex Vargem, membro do comitê organizador. Associações e coletivos de imigrantes, grupos folclóricos e outras organizações que lidam com a temática ajudam a promover a marcha.

O tema desta vez é “Livres com direitos em qualquer lugar do mundo”, e algumas bandeiras serão a luta contra a xenofobia e contra as taxas abusivas para se regularizar, pela facilitação na revalidação de diplomas e pelo direito de votar e ser votado.

O microfone é aberto a discursos, poemas e músicas cantadas pelos participantes. O percurso começa no Masp às 14h e vai até a rua Augusta, retornando em seguida.

A marcha é realizada nesta época do ano por causa do Dia Internacional do Imigrante, escolhido pela ONU, que é em 18 de dezembro.