25 de agosto de 2019

Em missa após empurrão, padre Marcelo Rossi desabafa e chora: “Nasci novamente”

O padre disse que é um "milagre" estar vivo. Ataque ocorreu há uma semana, em Cachoeira Paulista (SP)


Por Redação Educadora Publicado 21/07/2019

Durante uma missa realizada neste domingo (21), o padre Marcelo Rossi contou o que pensou logo após ser empurrado por uma mulher, há uma semana, em Cachoeira Paulista, São Paulo. Emocionado, o religioso disse que é um “milagre” estar vivo. As informações são do jornal Extra.

O sacerdote lembrou que sentiu uma forte dor, mas ficou consciente durante todo o tempo. “Só sei que, naquele momento, veio uma consciência tão forte que Deus estava me dando de novo o batismo. Nasci novamente. Se o inimigo pensava que seria a minha morte, deu um tiro no pé, porque aquilo se transformou em uma benção”, disse aos fiéis.

O padre destacou que a vida “é uma passagem” e incentivou os jovens a buscarem a Deus para “nunca se perderem”. “A raiva do demônio de ver aqueles jovens louvando (em Cachoeira Paulista), o desespero deles (dos jovens) na hora que eu caí… Mas Deus me levantou, literalmente, e a alegria deles de me ver de pé… Por que eu estou falando isso? O mundo oferece vários caminhos, mas, se você conhece Jesus e Maria, tenha certeza que nunca vai se perder. O mundo pode até te derrubar, mas Deus vai te levantar”, afirmou, em meio às lágrimas.

No momento da queda, pelo menos 50 mil pessoas participavam da celebração. Minutos após o incidente, o padre divulgou um vídeo, onde afirma que “Maria passou na frente”. Que estava com algumas dores, mas “que não foi nada grave”. O religioso não registrou ocorrência contra a mulher e disse perdoar a fiel.

Durante a missa, ela furou a segurança do palco, correu em direção ao padre e o empurrou com tanta força que ele caiu da estrutura. A mulher sofre de transtorno bipolar e faz tratamento psiquiátrico. Aos 32 anos, ela viajou do Rio para Cachoeira Paulista acompanhada do filho de 2 anos, em uma caravana.