24 de setembro de 2020

Em casa, Asa Branca passa maior parte do tempo dormindo

A mulher do locutor informou ainda que, desde que voltou para casa, Asa Branca não tem se queixado de dor


Por Folhapress Publicado 23/12/2019
Asa Branca
Asa Branca (Reprodução)

O locutor de rodeios Asa Branca, 57, recebeu alta hospitalar do Icesp (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo) no sábado (21). Segundo a mulher dele, Sandra dos Santos, recomendaram que o levassem para uma clínica de repouso que recebe pacientes deste hospital, mas ela não aceitou a proposta.

“Montei um quarto com cama hospitalar em casa. Eu estou cuidando por enquanto mas pretendo arrumar uma enfermeira para me ajudar, pois tem cuidados com a sonda, que me sinto insegura para fazer”, diz Santos, ao contar que “mesmo tremendo”, conseguiu fazer um curativo hoje no marido.

Ela esclareceu ainda que Asa Branca passa a maior parte do tempo dormindo e acorda apenas para tomar medicação ou quando alimentação e água são colocados via sonda. A mulher do locutor informou ainda que, desde que voltou para casa, Asa Branca não tem se queixado de dor.

Uma vaquinha virtual foi aberta por ela para tentar conseguir fundos para ajudar com as despesas referentes ao tratamento médico do locutor. É possível ajudar pelo site Vakinha.

ÍCONE DOS RODEIOS

Waldemar Ruy Asa Branca dos Santos foi milionário e um ícone no mundo dos rodeios por criar um novo estilo de narração. Ele já chegou a ganhar R$ 1 milhão em um único mês, morava nos Jardins, usava helicópteros e aviões fretados como meio de transporte.

Após abusar de uma vida de luxo, sexo e drogas, ele perdeu, ao menos, R$ 10 milhões. Portador do vírus da Aids desde 1999, o locutor, que apresentava os principais rodeios país afora, era figura fácil em programas de TV. Quase morreu em 2013, após contrair uma doença transmitida por pombos e meningite. Ele tentou retomar a carreira depois disso, mas a doença foi se agravando.

A carreira de Asa Branca foi meteórica. Virou locutor por acaso em 1985, quando o narrador oficial brigou com a direção de uma festa. Tinha sido eliminado do rodeio no primeiro dia e perdido o gosto pela atividade após ser pisado por um touro em 1984. O pisão lhe rendeu uma cirurgia no peito.

Tomou gosto pela narração e resolveu se aperfeiçoar. Foi limpar cocheiras no Texas, onde acontecem alguns dos principais eventos da área nos EUA, e conheceu uma tecnologia avançada à época: microfone sem fio.