24 de junho de 2019

Cão morre atropelado após suposto abandono e revolta moradores em Curitiba

O caso aconteceu na Avenida Presidente Affonso Camargo, no bairro Capão da Imbuia, na noite deste domingo (21)


Por Redação Educadora Publicado 22/04/2019

Um cachorro morreu atropelado após um suposto abandono em uma rua movimentada no bairro Capão da Imbuia, em Curitiba, no começo da noite deste domingo (21). A situação foi flagrada pela estudante de enfermagem Giovanna Nicolleli, de 20 anos, que filmou o momento em que o animal corre desesperado atrás do automóvel do dono.

A jovem contou que o namorado saiu com ela de carro para ir até uma farmácia, comprar um remédio para a mãe, quando notou que um cão pulava desesperado em cima de um veículo, que estava com os vidros fechados. “Isso aconteceu perto da rotatória da Avenida Presidente Affonso Camargo. O sinal estava vermelho e eu desci do meu carro e comecei a bater no vidro, porque queria ver quem era o motorista. Eu xinguei, falei um monte de coisa e tentei pegar o cachorro, mas não consegui, ele estava muito assustado”, disse ela em entrevista à Banda B.

Assim que o sinal abriu, o dono do cão arrancou o automóvel e o cachorro foi atrás. “Eu voltei correndo para o carro, que o meu namorado dirigia, e nós seguimos o veículo. Só que, ao virar na avenida, ele conseguiu despistar o cãozinho. Aí eu já nem me preocupei mais com o dono, mas em resgatar o animal”, completou.

A estudante afirmou que o namorado deu a volta na quadra e os dois tentaram pegar o cachorro, mas sem sucesso. “Nós ficamos uma hora lá atrás dele. Só que, de repente, ele foi cruzar a rua e acabou sendo atropelado por um carro. Ele morreu ainda no local, foi horrível. No fim, eu coloquei o cão dentro de um saco de lixo, o levei comigo e o enterrei em um terreno perto do meu condomínio”, relatou.

Busca por justiça

Depois de tudo, Giovanna decidiu ir atrás de pistas para descobrir quem era o dono do cachorro. “Nós fomos em uma loja ali perto e vimos as imagens de câmeras de segurança. O problema é que a gravação não pegou a placa do carro. Eu saí de mim na hora da confusão, fiquei descontrolada e não pensei em gravar a placa”.

Ela já registrou um Boletim de Ocorrência sobre o caso e espera que a divulgação na imprensa ajude a identificar e localizar os responsáveis. “Nós queremos fazer barulho para repercutir mesmo, para dar uma intimada. Isso não pode passar sem punição. Eu sou voluntária da causa animal e nunca tinha presenciado o abandono em si. Foi horrível”, finalizou.

Abandonar animais é considerado crime e pode resultar na pena de detenção de três meses a um ano e multa.

 

*por: Banda B