19 de setembro de 2019

Bolsonaro diz que levou multa após andar de moto em Guarujá

Presidente revelou informação a jornalistas e Planalto confirmou: ele estava com capacete levantado, o que é igual a não usar a proteção


Por Estadão Conteúdo Publicado 25/04/2019

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta quinta-feira (25/04/2019) que foi multado por ter circulado de moto em Guarujá, no litoral de São Paulo, com o capacete levantado. A informação foi confirmada pelo Palácio do Planalto.

O caso teria ocorrido por volta das 18h35 de sábado (20/04/2019), quando Bolsonaro deixou o hotel militar no qual estava hospedado durante a Semana Santa para passear pela cidade. Ele chegou a postar no Twitter parte do passeio e o momento em que desce da motocicleta para falar com moradores do Guarujá.

Durante um café da manhã com jornalistas, nesta quinta-feira, o chefe do Executivo federal informou que a aventura terminou em multa. O jornal Folha de São Paulo, que inicialmente registrou o caso, destacou que o Departamento de Trânsito do município paulista não tinha recebido até a publicação desta matéria auto de infração do caso emitido pela Polícia Militar.

O órgão disse não ter recebido ainda todos os registros do feriado. A PM, por sua vez, não havia retornado os contatos da publicação.

Consultado pela reportagem, o advogado especialista em trânsito Maurício Januzzi, que já foi presidente da comissão de direito viário da OAB-SP, andar com o capacete levantado é o mesmo que estar sem o equipamento de proteção. Uma infração considerada gravíssima e que resulta em perda de 7 pontos na carteira.

Dois dias depois do episódio no litoral, o porta-voz do governo, general Otávio Rêgo Barros, afirmou que o presidente possui habilitação necessária para conduzir o veículo. “O presidente compreende a importância de estar adequado à legislação do código nacional de trânsito”, declarou. Questionado novamente sobre o documento, respondeu: “Ele tem carteira de moto”.