17 de outubro de 2019

Grêmio vira fora de casa e elimina Palmeiras da Libertadores

Vencido pelo Grêmio nesta terça-feira (27), de virada, por 2 a 1, no Pacaembu, o time alviverde deu adeus à Copa Libertadores nas quartas de final


Por Redação Educadora Publicado 27/08/2019

O Palmeiras amargou a sua quinta eliminação nesta terceira passagem do técnico Luiz Felipe Scolari pelo clube, iniciada em 2018. Vencido pelo Grêmio nesta terça-feira (27), de virada, por 2 a 1, no Pacaembu, o time alviverde deu adeus à Copa Libertadores nas quartas de final.

O desempenho na atual edição do torneio mata-mata é inferior ao obtido pelo próprio Felipão no ano passado, quando ele e seus comandados chegaram à semifinal, fase em que o time acabou sendo superado pelo Boca Juniors (ARG).

O Palmeiras buscava a sua oitava semifinal no torneio continental para repetir os desempenhos obtidos em 1961, 1968, 1971, 1999, 2000, 2001, 2018. A equipe avançou à final em quatro oportunidades e foi campeão em 1999, justamente com Scolari no comando.

A nova eliminação palmeirense nesta temporada aumenta a cobrança sobre o elenco na briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Recentemente, o time também havia sido desclassificado da Copa do Brasil ao ser batido pelo Internacional, também nas quartas de final.

Atualmente, o time alviverde está na terceira posição do Nacional, mas não vence há seis jogos, desde a 10ª rodada, quando ganhou do Avaí, por 2 a 0, no dia 13 de junho, portanto antes da parada para a Copa América.

No próximo domingo (1º), os palmeirenses vão ao Rio de Janeiro para encarar o Flamengo, que lidera o campeonato. O time carioca está embalado, pois venceu quatro de seus últimos cinco jogos, o que o levou à ponta da tabela, com 33 pontos, três a mais que o Palmeiras, este com um jogo a menos.

A queda diante do Grêmio foi ainda mais sentida pela torcida porque a equipe chegou a abrir o placar no Pacaembu, com Luiz Adriano. Formado nas categorias de base do Internacional, arquirrival do time tricolor gaúcho, o atacante marcou aos 14min.

Em oito minutos, porém, os visitantes tomaram a frente. Everton empatou, aos 18min, e Alisson virou o duelo, aos 22min, contando com uma falha do zagueiro Luan. O placar agregado apontava 2 a 2 -já que o Palmeiras havia vencido por 1 a 0 em Porto Alegre-, mas os gaúchos levavam vantagem por terem feito dois gols como visitantes.

O passar do tempo e o nervosismo dos jogadores ressuscitavam os principais erros que o time de Felipão passou a cometer após a parada para a Copa América: passes incompletos, insistências por jogadas pelo meio e falta de compactação na defesa.
Isso sem falar na dificuldade de marcar o atacante Everton, que dava trabalho aos zagueiros alviverdes, sobretudo nos contragolpes.

Apesar de ter acertado uma bola na trave, com Willian, pouco depois de levar a virada, o time alviverde via o Grêmio mais perto do terceiro gol justamente nos contra-ataques.

Durante o segundo tempo, houve momentos em que a pequena torcida gremista no estádio do Pacaembu se fazia mais presente do que a imensa maioria de palmeirenses nas arquibancadas.

A torcida da casa também ficava irritada com o excesso de cera dos visitantes, que passaram a ganhar tempo no jogo desde a virada, com a conivência da arbitragem, que não advertia os gremistas.

A cobrança das arquibancadas também recaía sobre os jogadores palmeirenses. Alguns deles, como Thiago Santos, Bruno Henrique, Dudu e Deyverson, tiveram atuações bem aquém de suas capacidades.

Os donos da casa tentaram apertar e chegaram a ter a expectativa de um pênalti, em checagem de vídeo, mas a penalidade não foi assinalada nos acréscimos.

Foi a segunda vez na história que Grêmio e Palmeiras se enfrentaram na Libertadores e novamente os gaúchos levaram a melhor nas quartas de final. A primeira vez ocorreu em 1995, quando o time gremista avançou após ter goleado no jogo de ida por 5 a 0 e perdido na volta por 5 a 1.

Agora, o time de Renato Gaúcho vai aguardar o vencedor do duelo entre Internacional e Flamengo, nesta quarta-feira (28), em Porto Alegre. No jogo de ida, os cariocas venceram por 2 a 0.

PALMEIRAS

Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gómez e Diogo Barbosa; Thiago Santos, Bruno Henrique (Raphael Veiga) e Gustavo Scarpa (Zé Rafael); Willian (Deyverson), Dudu e Luiz Adriano. T.: Luiz Felipe Scolari

GRÊMIO

Paulo Victor; Leonardo, Geromel, Kannemann e Cortez; Maicon (Rômulo), Matheus Henrique, Alisson (Diego Tardelli), Jean Pyerre e Everton; André (Pepê). T.: Renato Portaluppi

Estádio: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Público e renda: 34.541 pagantes e R$ 1.847.047,50
Juiz: Néstor Pitana (ARG)
VAR: Daniel Fedorczuk (URU)
Cartões amarelos: Marcos Rocha (PAL); Maicon, Matheus Henrique, Jean Pyerre, Alisson, Pepê e Geromel (GRE)
Cartão vermelho: Paulo Turra (PAL, auxiliar)
Gols: Luiz Adriano (PAL), aos 14min, Everton (GRE), aos 18min, e Alisson (GRE), aos 22min do 1º tempo