09 de dezembro de 2019

‘Pior dia da minha vida’, diz Dentinho, vítima de racismo na Ucrânia

Além dele, o também brasileiro Taison foi alvo dos atos racistas da torcida adversária


Por Folhapress Publicado 11/11/2019
Divulgação/Shakhtar

O atacante Dentinho, ex-Corinthians, classificou, em texto publicado em seu Instagram nesta segunda-feira (11), o dia anterior como o pior de sua vida. Na ocasião, ele foi vítima de racismo durante jogo de seu clube, o Shakhtar Donetsk, contra o Dínamo de Kiev.

Visto em lágrimas ainda no gramado, o jogador disse que chorou muito e que não conseguiu dormir na noite após o episódio. Além dele, o também brasileiro Taison foi alvo dos atos racistas da torcida adversária no domingo (10) durante partida válida pelo Campeonato Ucraniano.

“Eu não queria comentar sobre o que aconteceu ontem [domingo], mas acho que não posso me calar diante de algo tão grave. Eu estava fazendo uma das coisas que mais amo na minha vida, que é jogar futebol e, infelizmente, acabou sendo o pior dia da minha vida”, escreveu.

“Durante o jogo, por três vezes, a torcida adversária fez sons que lembravam macacos, sendo duas vezes direcionadas a mim. Essas cenas não saem da minha cabeça. Não consegui dormir e já chorei muito. Sabe o que eu senti naquele momento? Revolta, tristeza e nojo de saber que ainda existem pessoas tão preconceituosas nos dias de hoje. Agradeço a todos pelas mensagens de apoio e manifestações de carinho”, completou.
Mais cedo, a esposa de Dentinho, a modelo Dani Souza, também se manifestou pelo Instagram, desabafando sobre o ocorrido.

“Hoje o meu marido foi vítima de mais um episódio de racismo aqui na Europa. É muito triste saber que em pleno 2019 atitudes como essa ainda existem. O que ele sofreu dentro do campo, acontece com milhares de pessoas fora dele. Não podemos aceitar isso jamais! Estamos com você vida. Meu orgulho!”, escreveu.

O jogo foi disputado em Metalist, casa do Shakhtar. Revoltados com as ofensas, os dois atletas brasileiros não quiseram seguir jogando, e os próprios jogadores do Dinamo Kiev tentaram fazer com que os torcedores parassem os insultos, se aproximando da grade.

A arbitragem chegou a paralisar a partida e retirar os dois times de campo. O confronto, no entanto, foi reiniciado, mas antes Taison foi expulso por ter mostrado o dedo do meio e ter chutado uma bola na direção dos torcedores que o estavam insultando.

O jogo terminou com vitória de 1 a 0 para o Shakhtar Donetsk, com gol marcado pelo ucraniano Sergiy Krivtsov.