22 de fevereiro de 2020

James Harden se aproxima de marcas de Michael Jordan e ‘assombra’ a NBA

O "Barba", como é apelidado pelo visual já tradicional, tem acumulado números que o credenciam ao posto de favorito ao prêmio de MVP (Jogador Mais Valioso)


Por Folhapress Publicado 02/01/2020
Divulgação/NBA

A cada ano, James Harden ratifica o posto de maior pontuador da NBA nas últimas décadas. Na temporada 2019/2020, o ala-armador do Houston Rockets subiu o próprio sarrafo, para liderar com folga a lista dos cestinhas da liga e comandar mais uma temporada na qual a franquia do Texas aparece como candidata a ir longe. O “Barba”, como é apelidado pelo visual já tradicional, tem acumulado números que o credenciam ao posto de favorito ao prêmio de MVP (Jogador Mais Valioso).

Sob o comando de James Harden em quadra, o Houston Rockets ocupa a quarta colocação na Conferência Oeste e disputa jogo a jogo a liderança da Divisão Sudoeste com o Dallas Mavericks. Esta posição privilegiada, mirando mando de quadra nos playoffs, deve-se muito ao basquete apresentado pelo camisa 13.

A temporada nem chegou a sua metade ainda -o time texano tem 33 jogos disputados-, e Harden já soma 13 partidas com mais de 40 pontos. A média de 38,3 por confronto é a maior desde 1963, quando o legendário pivô Wilt Chamberlain atingiu incríveis 44,8 pontos por jogo. Superaria até mesmo a melhor marca de Michael Jordan, que finalizou o campeonato de 1986/87 com 37,1 pontos por jogo pelo Chicago Bulls.

As comparações com o maior jogador de basquete da história, aliás, ditam o 2019/2020 da grande estrela da franquia texana.Harden soma quatro jogos na carreira com 60 pontos em uma partida, número igual ao de Michael Jordan e que coloca o armador de Houston como o terceiro no ranking histórico da NBA -apenas atrás de Kobe Bryant (seis) e Wilt Chamberlain (32).

Aliás, no último duelo em que anotou 60 (Atlanta Hawks, em 30 de novembro), o “Barba” jogou apenas três quartos. Tamanha eficiência impressiona até o técnico Mike D’Anthony, que trabalha desde 2016 com o principal cestinha da NBA nos últimos três anos. “Ele está melhorando a cada ano e se tornando cada vez mais eficiente. Podemos coloca-lo diante do jogador mais duro do outro time, e ele vai seguir jogando os seus 40min e não ficará cansado. Penso que ele está muito melhor neste ano do que no ano passado”, afirmou o treinador, em conversa com o USA Today.

O perfil de pontuador não limita Harden a também se mostrar coletivamente melhor em 2019/2020. O camisa 13 é o primeiro atleta da história a sustentar pelo menos 35 pontos e 7 assistências por partida. A pontuação de eficiência ultrapassa os 32 pontos e coloca o “Barba” entre os três melhores da NBA ao lado de Luka Doncic (Dallas Mavericks) e Giannis Antetokounmpo.

Os números impressionam, mas Harden sustenta um discurso de que não está satisfeito com o desempenho até aqui. O astro tem fome de ir além, mirando duas honrarias principais: o prêmio de MVP e, obviamente, o título da NBA com o Houston Rockets.
“As pessoas podem ignorar essas coisas ou falar das coisas negativas, ou de coisas que acham que podem menosprezar o que estou fazendo. Mas eu vou continuar a fazer isso, por que, advinha? Eu não vou parar de trabalhar”, promete o armador, possível melhor jogador da temporada.