15 de novembro de 2019

Finais do Mundial de Skate Park em SP encerram a 1ª janela olímpica da modalidade

No sábado (14), os brasileiros Pedro Barros, octacampeão mundial, e Luizinho Francisco, terceiro no ranking mundial já estão garantidos nas semifinais


Por Estadão Conteúdo Publicado 13/09/2019
Divulgação/Prefeitura de São Paulo

O Mundial de Skate Park começou na segunda-feira (9), no Parque Cândido Portinari, em São Paulo, e terá durante o final de semana o período mais importante da competição. No sábado (14), os brasileiros Pedro Barros, octacampeão mundial, e Luizinho Francisco, terceiro no ranking mundial já estão garantidos nas semifinais. Outros atletas (Pedrinho Carvalho, Matheus Mello, Mateus Hiroshi, Italo Penarrubia e Luigi Cini) dependem de classificação ainda pelas quartas de final, nesta sexta-feira (13), para se juntarem ao pré-classificados para as semifinais do campeonato.

As mulheres (Isadora Pacheco, Dora Varella, Victoria Bassi, Karen Jonz, Camila Borges, Letícia Gonçalves e Bia Sodré) também precisam ter um bom desempenho nesta sexta-feira para garantir presença na final que acontecerá no sábado. O domingo é aguardado pela final masculina e o encerramento da primeira janela de pontuação para a corrida olímpica dos Jogos de Tóquio-2020.

Mesmo com o ambiente dedicado ao esporte, com a arquibancada montada bem próxima à pista para proporcionar proximidade entre torcida e atletas, o evento também foi feito para atrair famílias e valorizar o espaço público, com ações na área externa totalmente gratuitas, como shows, exposições e burnkit – um espaço voltado para as pessoas andarem de skate, já que as pistas estarão ocupadas com a competição mundial.

Eduardo Quintes, gestor da plataforma Skate Total Urbe (STU) destaca que a entrada gratuita é uma premissa que a co-realizadora do evento costuma trabalhar no Brasil. “A ideia é conseguir utilizar o espaço público da melhor forma e democratizar o acesso ao esporte. O skate não é novo, mas está tomando maior proporção, as pessoas estão conhecendo mais. Sempre usamos a possibilidade de não cobrar ingressos para que todos tenham acesso”.

Durante a semana, o público presente era o de aficionados pelo skate, aquele que entende mais sobre a modalidade e quer acompanhar os ídolos de perto. A expectativa para o sábado e o domingo é de lotação máxima das arquibancadas, que têm capacidade para 1.200 pessoas. “No sábado e domingo o parque vai estar lotado de famílias, crianças, jovens, pessoas que gostam da modalidade e estão começando a entender agora esse universo olímpico. Além dos fãs do esporte novamente”, disse Eduardo Quintes.

Será feita uma fila de entrada e saída de torcedores quando a arquibancada estiver totalmente tomada. O evento também conta com telão na parte externa da pista para garantir que todos possam assistir à competição.

Contando os dias para domingo, Lorenzo Feijó, de 11 anos, já sabe exatamente o que fazer no evento e torce para que um brasileiro esteja na final do Mundial de Park: “Estarei lá no domingo e espero poder ver o Luizinho Francisco na final”.

Ele costuma acompanhar a modalidade e já esteve em outra competição que aconteceu no mesmo parque. “Acho a pista muito legal e toda a estrutura que é montada para o campeonato. Gosto de ver as lojas de skate também e pretendo participar de outras atividades, como os shows de música e fotos”, afirmou Lorenzo.

O próximo grande evento mundial de Park no Brasil acontecerá no mês de novembro, já no início da segunda janela olímpica, no Rio de Janeiro. O Oi STU Open somará 40 mil pontos aos campeões e deverá contar novamente com os melhores atletas do mundo, desta vez na Praça do Ó, localizada no bairro da Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade.