22 de novembro de 2019

Corinthians X Deportivo Lara: assista ao vivo na Educadora

Timão inicia disputa com venezuelanos na Copa Sul-Americana


Por Folhapress Publicado 23/05/2019

O termo “anti”, uma abreviação de anticorintiano, foi disseminado quando se formou uma grande torcida no Brasil para que o Corinthians não ganhasse a Libertadores de 2012. Virulentas celebrações de derrotas alvinegras, acusações de favorecimento e até uma improvável união entre gremistas e colorados deram à torcida a sensação de que o Corinthians é odiado pelos outros.

Alvinegro desde pequeno, o volante Júnior Urso não tinha essa certeza quando era apenas um fã de Marcelinho Carioca e Vampeta. Porém, após três meses como jogador profissional do clube, deu razão à massa. Na véspera da partida de ida contra o Deportivo Lara (VEN), que acontece nesta quinta-feira (23), às 20h, no Itaquerão, pela segunda fase da Sul-Americana, o meio-campista disse que muitas das críticas ao futebol do time são movidas pelo ódio.
“Quando eu ainda era apenas um torcedor, não conseguia enxergar o quanto o Corinthians é odiado. Muita gente fala mal do Corinthians. Sempre se arruma um motivo. Seja em rede social, na rua, sempre alguém tem algo para desfavorecer o clube”, disse Urso. “Todo ser humano, quanto mais pedrada leva, mais ele quer mostrar que é forte. Vai ser assim com a gente. Quanto mais pedrada, melhor. Nossa ideia é contrariar todo o mundo que fala mal.”

O volante dá como exemplo a goleada do Palmeiras por 4 a 0 sobre o Santos. Como na vitória peixeira sobre o Corinthians, no Pacaembu, o time de Jorge Sampaoli teve mais posse de bola. “Mas nada se falou”, reclamou Urso. “Consigo ver de forma clara o Corinthians enfrentando qualquer um.”

Conquistar o inédito título da Sul-Americana é, na visão do elenco alvinegro, uma forma de “contrariar todo mundo”. A largada no Campeonato Brasileiro foi acidentada e a situação na Copa do Brasil se tornou delicada após a derrota para o Flamengo em Itaquera.

“A Sul-Americana é um caminho menos difícil”, reconheceu Urso. “Pode ser pensado em priorizá-la, sim. É menos difícil para nos classificarmos à Libertadores. E não queremos ficar só no Paulista. O Corinthians dá muita importância à Sul-Americana.”

O técnico Fábio Carille deverá iniciar a partida com seus principais jogadores. Liberados pelo departamento médico, Clayson e Gustagol estão de volta.

CORINTHIANS
Cássio; Fagner, Marllon, Henrique, Danilo Avelar; Ralf, Ramiro, Júnior Urso; Pedrinho (Mateus Vital), Vagner Love (Gustagol), Clayson. T.: Fábio Carille

DEPORTIVO LARA (VEN)
​Salazar; Anzola, Di Giorgi, Miers, Aponte; Yriarte, Manzano, Jefre Vargas, Centeno; Di Renzo, Frutos. T.: Leonardo González

Estádio: Itaquerão, em São Paulo
Horário: 19h15 desta quinta
Juiz: Cristian Garay (CHI)