10 de dezembro de 2019

Corinthians joga bem, vence Wanderers e abre vantagem na Sul-Americana

Clayson e Pedrinho marcaram os gols da vitória por 2 a 0.


Por Redação Educadora Publicado 25/07/2019
SÃO PAULO, SP, 25.07.2019 – CONRINTHIANS-MONTEVIDEO WANDERES – Pedrinho, do Corinthians, comemora seu gol durante a partida contra o Montevideo Wanderers-URU, válida pelo primeiro jogo das oitavas de final da Copa Sul-Americana de Futebol 2019, realizada no Itaquerão (Arena Corinthians), nesta quinta-feira (25). (Foto: Daniel Vorley/Agif/Folhapress)

O Corinthians teve atuação de animar seu torcedor no Itaquerão na noite desta quinta (25), quando venceu o Montevideo Wanderers (URU) por 2 a 0 e abriu vantagem nas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Clayson e Pedrinho marcaram os gols da vitória.

A vitória dá ao Corinthians a vantagem do empate na partida de volta, na quinta-feira (1), em Montevidéu – há critério de gol qualificado fora de casa.

Antes de ir ao Uruguai, no entanto, o Corinthians volta as atenções ao Campeonato Brasileiro pois visita o Fortaleza às 19 horas (de Brasília) deste domingo (28).

PEDRINHO E CLAYSON DESEQUILIBRAM

Os pontas do Corinthians foram os melhores do jogo, quase sempre livres e criando pelos lados. Foi Pedrinho quem criou o lance do gol de Clayson, quando encontrou Vagner Love em ótima bola enfiada. O meia teve atuação de boa criatividade, enquanto o atacante levou a melhor sobre a marcação. Quando Clayson já não estava mais em campo, Pedrinho aproveitou ajeitada de Jadson na entrada da área para virar o corpo, mandar no cantinho e ampliar a vantagem.

JUNIOR URSO DESTOA

O volante teve sua importância tática, mas não conseguiu entregar individualmente. Não deixou de se entregar em campo, mas errou jogadas que não costuma errar – passes curtos e divididas, principalmente. Contra um meio-campo discreto como o do Wanderers, faltou participar um pouco mais do jogo.

CORINTHIANS SE IMPÕE E MOSTRA MATURIDADE

A postura corintiana foi das melhores. Criou chances em qualidade e quantidade, soube dominar o adversário e intercalou momentos de pressão com controle consciente da bola. Também jogou sem apelar à bola aérea, valorizando melhor seus ataques. Depois do intervalo faltou encaixar melhor as jogadas, algo resolvido com a entrada de Jadson – seria o camisa 10, aliás, o responsável pela assistência para Pedrinho ampliar.

WANDERERS NÃO REAGE

O time uruguaio foi se deixando levar pelo ritmo corintiano, até que não encontrou mais caminho para responder ao controle adversário. Chegou duas ou três vezes na área de Cássio, mas nunca com criatividade ou capricho suficientes para levar real perigo. A saída de bola ruim foi explorada pelo Corinthians, e o Wanderers acabou sem alternativas. Deu dois chutes a gol durante a partida inteira.

CRONOLOGIA DO JOGO

O início de jogo teve dois bons lances com Vagner Love, primeiro acionado por Fagner, depois em tabela muito inteligente com Clayson, mas o camisa 9 desperdiçou ambas as chances dentro da área. De modo geral o Corinthians tomou conta do meio-campo, trabalhando bem a bola e se impondo. Quando Pedrinho enfiou grande bola para Love, que tocou atrás para Clayson parar, pensar e bater colocado para fazer 1 a 0.

O controle corintiano ficou evidente daí em diante, mas faltou fazer o goleiro Arruabarrena trabalhar mais. Pedrinho errou uma bicicleta, Gil ajeitou para ninguém dentro da pequena área, e a impressão do primeiro tempo foi de que caberia vantagem maior para o Corinthians – ainda que o Wanderers tenha aparecido no ataque nos últimos minutos.

Love teve nova chance aos 8 minutos da etapa final, quando recebeu de Sornoza e bateu colocado para fora. Pouco depois, em falta cruzada por Fagner, a bola passou a centímetros de Gil. O Wanderers exigiu uma única defesa de Cássio, aos 36 minutos, e não suportou o aumento de ritmo do Corinthians: após substituições ofensivas de Carille, Jadson ajeitou para Pedrinho virar o corpo e fazer o segundo. O Corinthians só não selou a classificação nesta quinta porque Love perdeu outro gol na cara do goleiro rival.

SUSTOS DE MANOEL E CÁSSIO

O Corinthians esteve tão focado em jogar com a bola no chão que quase entregou o gol ao Wanderers duas vezes. No primeiro tempo Manoel foi bloqueado por um adversário dentro da área e deu sorte que a bola saiu em tiro de meta. Já na etapa final o susto foi cortesia de Cássio, que tentou um drible na saída de bola, deixou ela escapar em uma trombada e teve que defender um chute fora da área – só não foi expulso porque a arbitragem marcou falta sobre ele, mas a torcida arregalou os olhos. O mesmo goleiro arriscou minutos depois, tentando linha de passes dentro da área com Manoel.

CORINTHIANS

Cássio; Fagner, Manoel, Gil e Danilo Avelar; Gabriel (Jadson) e Júnior Urso; Pedrinho, Sornoza (Mateus Vital) e Clayson (Boselli); Vagner Love. T.: Fábio Carille

MONTEVIDEO WANDERERS

Arruabarrena; Barrandeguy, Damián Macaluso (Andueza), Gastón Bueno e Lucas Morales; B. Veglio, Jonathan Barboza, Ignacio González, C. Bravo e Albarracín (Lucas Lópes); G. Barreto (Coitiño). T.: Román Cuello

Local: Itaquerão
Árbitro: José Argote (VEN)
Assistentes: Carlos Lopez (VEN) e Lubin Torrealba (VEN)
Árbitro de vídeo: Facundo Tello (ARG)
Assistente de Árbitro de Vídeo 1: Mario Diaz de Vivar (PAR)
Assistente de Árbitro de Vídeo 2: Jose Antelo (BOL)
Público e renda: 33.204 pessoas (32.955 pagantes) e R$ 1.324.119,88
Cartões amarelos: Fagner e Pedrinho (C); Ignacio González, Jonathan Barboza (M)
Gols: Clayson, aos 19min do 1º tempo, e Pedrinho, aos 40min do 2º