21 de janeiro de 2020

Al-Hilal será rival do Flamengo no Mundial de Clubes da Fifa

Jesus e alguns jogadores do elenco flamenguista estiveram no estádio Jassim bin Hamad para acompanhar o jogo menos de duas horas após terem desembarcado no Qatar


Por Folhapress Publicado 14/12/2019
Divulgação/Fifa

Em todas as entrevistas antes do Mundial de Clubes, Jorge Jesus disse que o Flamengo não poderia pensar no Liverpool antes de passar pelo Al-Hilal. Era uma aposta porque o time da Arábia Saudita teria de enfrentar o Espérance, da Tunísia, pelas quartas de final.

Deu certo. Melhor tecnicamente, apesar de ter passado sufoco em alguns momentos, a equipe venceu por 1 a 0 neste sábado (14), em Doha e enfrenta os brasileiros na próxima terça (17), por uma vaga na decisão do torneio.

Jesus e alguns jogadores do elenco flamenguista estiveram no estádio Jassim bin Hamad para acompanhar o jogo menos de duas horas após terem desembarcado no Qatar. O treinador perguntou aos atletas quem queria ir, mas liberou os mais desgastados pelas 15 horas de viagem a ficar no hotel.

O treinador português chegou a irritar o romeno Razvan Lucescu, comandante do Al-Hilal, por insistir em dizer ter sido importante na formação do elenco atual da equipe. “O time foi formado ao longo de cinco edições da Champions League, o que envolve muitos treinadores, não só Jorge Jesus”, disse Lucescu, filho de Mircea Lucescu, atual técnico da seleção turca. Jesus esteve no Al-Hilal no ano passado.

O único gol da partida foi marcado pelo atacante francês Batétimbi Gomis, que começou no banco de reservas, aos 27 do 2º tempo. O Espérance pressionou apoiado na empolgação da sua torcida, maior parte dos 7.726 pagantes, mas desperdiçou duas boas chances para anotar quando o placar ainda era 0 a 0.

O público tunisiano deu trabalho para a segurança no estádio. Acendeu três sinalizadores, liberou tubos de fumaça em vermelho e amarelo (as cores do clube) e chegou a ouvir ameaça de expulsão da arena pelo sistema de alto falantes.