30 de maio de 2020

“Fagner dependência” já vira assunto interno no Corinthians

Treinador já ouve internamente e até externamente que o time já sofre de "Fagner dependência"


Por Folhapress Publicado 21/06/2019
Foto: Daniel Augusto Jr (Agência Corinthians)

O técnico Fábio Carille pretende utilizar a parada da Copa América para corrigir a armação de jogadas do Corinthians. Além da insatisfação com excesso de erro de passes do meio-campo, o treinador já ouve internamente e até externamente que o time já sofre de “Fagner dependência”. Para os profissionais do clube, Fagner virou muitas vezes o único escape do time quando o assunto é abrir a marcação do adversário e criar jogadas.

Não é por acaso que o lateral que defende a seleção brasileira na Copa América é o principal garçom do Corinthians no Campeonato Brasileiro, com duas assistências a gol. Além disso, segundo Footstats, ele foi responsável por mais cinco para finalizações.

A “Fagner dependência” ganhou força recentemente pois o Corinthians não conseguiu marcar gols nos últimos três jogos antes da parada da Copa América – Flamengo, Cruzeiro e Santos.

Michel foi titular contra Flamengo e Cruzeiro, mas sofreu lesão na metade do segundo tempo contra os mineiros e abriu espaço para o zagueiro Bruno Méndez estrear improvisado e assumir a posição no jogo seguinte, contra o Santos.

O uruguaio foi muito bem atuando improvisado na Vila Belmiro e chegou a anular o venezuelano Soteldo no primeiro tempo do clássico, mas ficou longe da eficiência de Fagner no setor ofensivo.

Veja os números de Fagner em 2019:

Brasileiro
2 assistências para gol (é o principal garçom do Corinthians)
5 assistências para finalização (Clayson é o líder com sete)

Sul-Americana
2 assistências para gol (é o principal garçom do Corinthians)
11 assistências para finalização (é quem mais criou jogadas para gol do Corinthians)

Paulista
1 assistência para gol (Sornoza foi o líder com cinco)
16 assistências para finalizações

Copa do Brasil
Nenhuma assistência para gol (o líder foi o Sornoza com três)
6 assistências para finalizações (atrás de Sornoza com 12 e Clayson com 11)