17 de outubro de 2019

Buscando se reestruturar para voltar a disputar os principais campeonatos do Brasil, Inter de Limeira comemora nesta terça-feira (3) sua maior glória

Há 33 anos, em um dia 3 de setembro de 1986, o Leão da Paulista vencia o Palmeiras no Morumbi e conquistava o Paulistão daquele ano


Por Danilo Janine Publicado 03/09/2019
Divulgação/Internacional de Limeira

Foi no longínquo 3 de setembro de 1986 que a Internacional de Limeira protagonizou seu maior momento no futebol brasileiro ao conquistar o Campeonato Paulista daquele ano vencendo o Palmeiras no Morumbi. A conquista do Leão foi a primeira de um time do interior na Divisão Especial (hoje Série A1) do Paulistão. (Ouça narração da Educadora dos gols da final de 1986)

Passados 33 anos de sua maior conquista – ao lado do título do Brasileiro da Série B, em 1988 – o time de Limeira está se reestruturando depois de chegar a disputar a última divisão do Campeonato Paulista para voltar a jogar os principais torneios do país. Neste ano, o time de Limeira garantiu uma vaga no Paulistão de 2020, depois de 14 anos. Antes, no ano passado, o Leão disputou pela primeira vez a Copa do Brasil. “O que queremos é vencer a Copa Paulista para ter direito a uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro”, disse o vice-presidente do Conselho Deliberativo da Internacional de Limeira, Paulo César Scavariello Júnior.

O dirigente ressalta a vontade de todos na diretoria de recolocar o time de Limeira no cenário nacional do futebol. “Esse ano conseguimos o acesso a Série A1. Para você ter uma ideia, na Série A3 (2017), nossa folha era só a décima mais cara. Na A2, era a mais barata”, lembra.

Scavariello Júnior diz que hoje o que se prega dentro do clube é o profissionalismo. “Não queremos atrasar salários, queremos pagar fornecedores em dia, antes as cotas (da Federação e da TV) eram penhoradas, hoje 70% vem para gente, mas, infelizmente, ainda pagamos por erros do passado. Para você ter uma ideia, tivemos penhora recentemente por dívidas das gestões de 2004 e 2005”, explica.