14 de dezembro de 2019

Santos faz seis, atropela o Goiás e se isola ainda mais na liderança

Com o resultado, o Peixe abriu para cinco pontos sua vantagem em relação ao vice-líder Palmeiras, que ainda joga mais tarde, em clássico contra o Corinthians


Por Folhapress Publicado 04/08/2019

O Santos acordou com pique de líder e atropelou o Goiás por 6 a 1 em jogo disputado na manhã de hoje (4), na Vila Belmiro, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Peixe abriu para cinco pontos sua vantagem em relação ao vice-líder Palmeiras, que ainda joga mais tarde, em clássico contra o Corinthians. A distância para o Athletico-PR, primeiro time fora do G6, também chama atenção: já são 13 pontos de gordura por uma vaga na Libertadores do ano que vem.

A vitória alvinegra na Baixada Santista foi construída com atuação coletiva impecável – e Jorge Sampaoli nem estava no comando. Carlos Sánchez abriu o placar com um golaço, batendo de primeira após linda jogada e preciso cruzamento de Soteldo. Os zagueiros Lucas Veríssimo e Gustavo Henrique também balançaram as redes antes mesmo do intervalo. Logo no início da etapa complementar, Eduardo Sasha ampliou para os donos da casa. Caberia a Soteldo fazer os dois últimos tentos do Peixe. Kayke, já no apagar das luzes, fez o gol de honra do Goiás.

Dedicados apenas ao Campeonato Brasileiro neste restante de temporada, Santos e Goiás voltam a campo por diferentes rodadas. Mais líder que nunca, o Peixe aguarda até sábado que vem para visitar o São Paulo em clássico marcado para o Morumbi, pela 14ª rodada. Os goianos, que estão em décimo lugar mas ainda podem terminar o dia de hoje em 13º, vão à Arena Corinthians na quarta-feira, quando enfrentam os donos da casa em duelo adiado da sétima rodada.

Melhor em campo: Carlos Sánchez

Sánchez conseguiu a incrível façanha de participar diretamente de quatro dos seis gols do Santos. Além de abrir o placar com um golaço de primeira sem deixar a bola tocar no gramado, o uruguaio ainda deu assistências para os gols de Lucas Veríssimo e Sasha. Para o tento de Gustavo Henrique, foi primordial um cruzamento de Victor Ferraz. Quem enfiou a bola para o lateral? Carlos Sánchez.

Também destacou-se pelo Peixe o baixinho Soteldo. Autor de dois gols e uma assistência, o venezuelano vem caindo cada vez mais nas graças da torcida alvinegra.

Pior em campo: Kevin

De forma geral, ninguém no Goiás se destacou positivamente na Vila Belmiro. No caso de Kevin, sofreu demais para marcar Soteldo, levando diversos dribles do baixinho venezuelano. O lateral-direito esmeraldino ainda acabaria substituído. Manhã para se esquecer…

Santos: tão ofensivo que até zagueiro “se torna atacante”

Dois fatores primordiais culminaram na vitória de hoje do Santos: o início avassalador e a facilidade com a qual foram construídas suas jogadas pelas pontas. Bastaram menos de 15 minutos para os torcedores que foram à Vila Belmiro ficaram boquiabertos com dois gols e, mais especificamente, shows individuais de Soteldo e Sánchez, principais válvulas de escape do Peixe. Destaque para as diversas subidas do venezuelano pela esquerda, explorando a linha de fundo, infiltrando na grande área e somando dribles e mais dribles contra os defensores do Goiás. O uruguaio foi muito efetivo sempre que bateu na bola.

De tão ofensivo, o Santos “transformou” até seus zagueiros em atacantes. Dois dos três gols anotados no primeiro tempo foram de defensores: Lucas Veríssimo e Gustavo Henrique. No segundo tempo, Soteldo e Sasha, “goleadores normais” do Peixe, também foram às redes.

Goiás: perdeu a hora na manhã de domingo

O técnico Claudinei Oliveira, cria do Santos, não guardará boas lembranças deste reencontro com a Vila Belmiro. Sua equipe foi totalmente dominada pelos mandantes, criando nenhuma chance clara de gol. Na defesa, a dificuldade foi gigante para frear as subidas do Peixe pelas laterais e as finalizações de dentro da área. Quando tentou acordar para o jogo, o Goiás já estava perdendo por 2 a 0 com menos de 15 minutos de bola rolando.

Dia de torcedor para Sampaoli

Suspenso por conta do terceiro cartão amarelo recebido na rodada anterior, o técnico santista Jorge Sampaoli viveu um dia diferente. Ao invés das gesticulações, broncas, xingamentos e orientações que já são suas marcas na beira do campo, o argentino assistiu ao jogo de hoje num dos camarotes da Vila Belmiro. O Peixe foi comandado por seu auxiliar, o também argentino Jorge Desio.

Cronologia do jogo

O Santos não demorou para mostrar o porquê de ser o líder do Brasileirão. Logo aos oito minutos, Diego Pituca acertou belíssimo lançamento para Soteldo, que chamou os defensores para dançar, explorou a linha de fundo e cruzou para Carlos Sánchez. O uruguaio, livre de marcação, acertou lindo chute de primeira, sem deixar a bola cair: um golaço do Peixe para abrir o placar.

Seis minutos se passaram, e o Santos já ampliava o marcador. De artilheiro para garçom, Sánchez bateu falta venenosa levantando a bola na entrada da pequena área do goleiro Tadeu. Lucas Veríssimo subiu mais que os defensores esmeraldinos e cabeceou firme para o fundo das redes.

Com boa vantagem em menos de 15 minutos, o Santos se deu ao luxo de diminuir um pouco o ritmo – e mesmo assim pouco ser incomodado pelo Goiás. Quando voltou a atacar com mais veemência, fez mais um gol: Sánchez colocou Ferraz em condição de cruzar pela direita, Sasha cabeceou de peixinho e viu sua bola beliscar a trave. No rebote, Gustavo Henrique soltou a bomba para estufar as redes. E tudo isso com pouco mais de meia hora de jogo.

O segundo tempo mal havia começado, e o esmeraldino Tadeu já estava buscando a bola nas redes mais uma vez. Eduardo Sasha aproveitou lançamento perfeito de Sánchez, driblou o goleiro e fez o quarto do Peixe.

Num ritmo mais lento que no primeiro tempo, o Santos chegaria ao quinto gol graças a uma bobeada da zaga esmeraldina. Soteldo aproveitou troca de passes errada entre os zagueiros do Goiás, roubou a bola e acertou belo chute de fora da área no cantinho esquerdo de Tadeu.

Já que fez um, por que não fazer outro? Soteldo ainda teria tempo de receber passe de Marinho e, totalmente livre de marcação, empurrar a bola para o fundo do gol.

Praticamente em sua única chance de gol no jogo, o Goiás balançou as redes com Kayke aos 45 minutos do segundo tempo. Nada que diminuísse a festa do líder do Brasileirão.

Santos tem disputa interna pela artilharia no Brasileirão

Agora com 12 gols em 35 jogos no ano, Carlos Sánchez parece não se contentar “apenas” em ser o artilheiro da equipe na temporada. Ele também disputa gol a gol o posto de goleador máximo do Santos no Campeonato Brasileiro.

Volante de origem, o uruguaio chegou a seu quinto gol na competição, igualando num primeiro momento Eduardo Sasha. O atacante, porém, desencantou no início do segundo tempo, anotando seu sexto tento no torneio, e reassumiu a ponta alvinegra. O ex-santista Gabigol, hoje no Flamengo, é o artilheiro geral.

Ficha técnica

Santos 6 x 1 Goiás

Data: 04/08/2019
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Hora: 11h
Competição: Campeonato Brasileiro (13ª rodada)
Árbitro: Rafael Traci (SC)
Assistentes: Kléber Lúcio Gil e Johnny Barros de Oliveira (ambos de SC)
Árbitro de vídeo: Rodrigo D’alonso Ferreira (SC)

Cartões amarelos: Jorge, Uribe e Soteldo (Santos); Kevin, Yago, Marlone e Kayke
Gols: Carlos Sánchez, aos 8′, Lucas Veríssimo, aos 14′, e Gustavo Henrique, aos 36′ do primeiro tempo; Sasha, aos 6′, Soteldo, aos 23′ e aos 35′, e Kayke, aos 45′ do segundo tempo.

Santos: Everson, Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo e Jorge; Diego Pituca, Carlos Sánchez e Felipe Jonatan (Evandro); Soteldo, Derlis González (Marinho) e Eduardo Sasha (Uribe). Técnico: Jorge Desio.

Goiás: Tadeu, Kevin (Yago Rocha), Yago, Rafael Vaz e Jefferson; Geovane, Léo Sena e Marlone (Giovanni Augusto); Leandro Barcia, Michael (Marcinho) e Kayke. Técnico: Claudinei Oliveira.